terça-feira, 3 de setembro de 2013

Percevejo Pirata no Espírito Santo

Encontrei um bicho com uma mancha laranja nas costas , minha namorada não quer dormir , que praga de bicho é esse PELO AMOR DE DEUS ?
Junior Dantas de Cariacica, Espírito Santo.
Junior, este é um percevejo da família Reduviidae, subfamília Peiratinae e, longe de ser uma praga eles são animais benéficos que se alimentam de insetos praga (podem produzir uma picada bem dolorida, se sentirem que precisam se defender).

O indivíduo é uma espécie de Rasahus e eu tenho chamado estes bichos de corsários, do inglês corsair, mas estou preferindo ir direto à fonte, do grego πειρατής (pirata).

Junior: Muito Obrigado, o Senhor tirou uma preocupação enorme da minha cabeça, pensei que fosse um bicho barbeiro, mas graças a Deus não é, é muito
importante o seu trabalho, me ajudou muito!

Atualização 05/09/13:
Junior: Cesar Crash, ontem eu te mandei um inseto pedindo a identificação, e já fui respondido, hoje eu encontrei outro inseto desses, gostaria de saber se eles transmitem alguma doença? ou se eles podem matar? ele é bem parecido com o barbeiro, ele é da mesma família ?

Obrigado desde já.

Cesar: Junior, eu na verdade discordo que eles sejam bem parecidos (pelo menos a ponto de se confundir ou de ter dificuldade em diferenciar) mas, se você os acha bem parecidos e me pergunta se são da mesma família, parabéns por isto. A família é a mesma, a Reduviidae, a subfamília é diferente conforme explicado nesta postagem. Eles só matam outros insetos e não transmitem doenças. Podem picar, mas não são propensos a atacarem, os barbeiros "atacam" por que se alimentam de sangue e este não é o caso deste bichinho aqui. Mesmo a picada do barbeiro não transmite doença, são as fezes do barbeiro em contato com a ferida que acaba transmitindo, e algumas espécies de barbeiro, têm o mal costume de "defecar no prato que comem".

Se um percevejo-pirata te aparecer em casa, não se desespere de modo algum, se possível devolva para a natureza (que pode ser simplesmente o ambiente externo, ele sabe voar muito bem). Se ocorrer uma picada, lave bem o local com água e sabão, por que qualquer bichinho, mesmo sem veneno, mesmo sem ser vetor de doenças, certamente tem bactérias na boca (até nós temos) e, com azar, poderá causar uma infecção.

Nenhum comentário:

Postar um comentário