domingo, 1 de agosto de 2021

"Zé-Bolota" em São Paulo

Olá, Cesar.
Encontrei este minúsculo besouro aqui no quintal de casa em Campinas-SP. Achei muito interessante a maneira como ele se "fecha".
Você saberia me dizer se ele tem algum nome popular e alguma informação sobre ele?
Abraços,
Ricardo Perez Pombal.
Em 2013 a Lúcia enviou aquele que eu chamei de "besouro-bolinha" e disse se tratar de família Scarabaeidae, subfamília Ceratocanthinae (antiga família Ceratocanthidae) "provavelmente", por que membros da família Hybosoridae também são capazes de fazê-lo.

Atualizando a situação do grupo, seguindo BugGuide, Ceratocanthinae é hoje subfamília de Hybosoridae, não dando mais margem à dúvida quanto a família. Mesmo para quem não puder compreender a língua inglesa, vale a pena conferir Ballerio & Grebennikov (2016) que traz pelas imagens de uma visão geral deste grupo.

Apenas por comparação de imagens, creio que se trata de uma Ceratocanthus sp. (Ceratocanthini).

Informações, temos a de Insetos do Brasil (2012), que diz sobre Ceratocanthidae: 
(....) Adultos podem ser coletados em troncos e ramos de árvores e lianas mortas, sobre fungos, em galerias de passalídeos, ocasionalmente com armadilha luminosa. Também foram encontrados em associação com cupins e formigas. Provavelmente se alimentam de fungos ou madeira em decomposição. Larvas já foram coletadas em cupinzeiros, madeira em decomposição, galerias de passalídeos etc.

E na falta de um nome comum, segundo o dr. Celso Lima Godinho Jr. em Besouros e Seu Mundo: (...) Devido a esta capacidade de se enrolar de que são dotados, permanecendo imóveis quando ameaçados, são vulgarmente chamados "besouros-bola", "pelotinhas", "zé-bolotas", "bichos-pelota", "zé-bolinhas", "tatuzinhos", "besouros-pelota" etc.

Besouro Estafilinídeo Eulissus em São Paulo

Imagino que seja um potó, mas normalmente os que vejo são vermelhos com verde metálico, e bem pequenos. Ele também levanta o abdômen como os potós, mas utiliza muito a mandíbula. Mutilou e devorou duas tesourinhas que eu ia fotografar.
Pedro S de São Paulo, capital.
Ele é da família Staphylinidae, que é a família dos potós, mas não vem a ser um deles. A espécie deve ser Eulissus chalybaeus (Staphylinidae: Staphylininae: Xantholinini). Não tenho conhecimento de qual é o maior estafilinídeo do Brasil, mas entre os mais comuns este é, sem dúvida, o maior.

Soldadinho Bocydium em São Paulo

oi cesar, boa noite!

encontrei esse bichinho hoje em sp capital. ele tava se afogando numa vasilha com água q deixo para os passarinhos no jardim, por sorte consegui resgatar ele vivo.

pra mim parece muito uma cigarrinha minúscula (0,5 cm de comprimento no máx), mas com essa estrutura bem peculiar q sai da cabeça/costas dela.

pode me ajudar na id, por fa?

brigada!
Clara Clarabóia.
Ele é bem isso que você descreveu, mas costumo usar soldadinho para as espécies de Membracidae. Esta é uma espécie do gênero Bocydium (Stegaspidinae: Stegaspidini), dentre as poucas que possuem imagens disponíveis, me parece mais com B. tintinnabuliferum.

Cochonilha Icerya no Rio de Janeiro

Olá César, tudo bem?
Veja só o lindo e interessante ser que encontrei hoje!
Gostaria que fizesse a identificação, por favor.
Local da foto: Cordeiro-R.J.
Data: 30.07.2021
Aguardo.
Um abraço forte,
Lúcia Lopes.
Esta é uma cochonilha (Coccoidea), provavelmente Icerya purchasi (Monophlebidae), espécie originária do Novíssimo Mundo, como a fotografada pelo seu parente Paulo Lopes no Paraná.

sábado, 31 de julho de 2021

Cigarrinha Lystra em Tocantins

Olá CésarCrash, quero agradecer primeiramente pela ID da Formiga-Leão...Obrigada!
Agora segue mais um belo inseto sem ID, que gostaria que me auxiliasse. Encontrei e registrei à noite atraído pelas luzes da varanda na minha casa em Ilha do Bananal TO.
Obrigada!
Zeila Lemos.
Esta é uma cigarrinha Lystra (Fulgoridae: Lystrinae: Lystrini), acredito que seja L. pulverulenta.

Marias-Fedidas de Minas Gerais

Olá César! Continuando com as marias-fedidas: dia 20/11/2020 apareceu essas duas marrons em um pé de grinalda-de-noiva (Heliotropium indicum), uma mais apagada, mas acho que são a mesma espécie. Também tinha outro mais escuro próximo, mas ele era um pouco diferente. Nos dias 14/11/2020 e 21/03/2020 apareceram essas duas que se assemelham, mas não faço ideia de qual espécie seja . Por fim, a de 14/12/2020 peço desculpas pela qualidade da foto. A cor era esse acinzentado mesmo, e fiquei em dúvida se já era adulta ou ainda um juvenil. Qualquer ajuda já agradeço!
Jefferson Coelho de São Pedro do Suaçuí, Minas Gerais.
20/11/2020
20/11/2020 e 14/11/2020
21/03/2020 e 14/12/2020

Primeiro temos Oebalus ypsilongriseus (Pentatomidae: Pentatominae: Carpocorini) em sua forma hibernante, ele é conhecido como percevejo-do-arroz, percevejo-do-grão, percevejo-da-panícula, entre outro nomes.

No mesmo dia... É outro, mas não estou conseguindo um bom palpite.

Pode ser que 4 e 5 sejam uma mesma espécie, mas eu daria para 4 o mesmo palpite daquele predador preto, Podisus nigrispinus (Pentatomidae: Asopinae), e para o 5, P. distinctus. 6 sem dúvida é adulto, é possível ver as membranas, meu palpite é Dryptocephala (Discocephalinae: Discocephalini), mas ainda é preciso assegurar que não há gêneros que podem ser confundidos.

sexta-feira, 30 de julho de 2021

Ninfa de Cigarrinha em São Paulo

Encontrei debaixo de uma alface. Não faço ideia do que seja, e nunca vi um desses na vida, mas se parece com alguma cochonilha, só não sei qual.
Pedro S de São Paulo, capital.
Com certeza é uma ninfa de cigarinha (Hemiptera: Auchenorrhyncha), as mais semelhantes que encontro estão identificadas como Flatidae, mas não duvido que seja outra coisa, como Acanaloniidae.

Maria-Fedida Edessa em São Paulo

Ola boa noite , este inseto pousou em mim dentro da minha casa em são paulo sp zona sul , que inseto é este ele é perigoso ?
Agradeço a sua analise
(...)
Olá Cesar , Tudo bem ?

a algum tempo este inseto entrou em minha residencia e minha esposa ficou preocupada dado que pousou nela , não relatou picada mas é meio insectofóbica , não consegui definir bem , havia perguntado anteriormente se este inseto é perigo vetor de doença como a chagas por exemplo mas acho que voce não viu , então quem é esse carinha ?
Marcilio Anjos.
Marcilio, a imagem do primeiro pedido eu tinha baixado e editado, por que não postei, só Deus sabe. A espécie em questão deve ser Edessa leucogramma (= E. maculata; Pentatomidae: Edessinae: Edessini), ela não suga sangue, não transmite doenças, mas como uma boa maria-fedida, ela produz um esguicho fedido e no caso desta espécie, em contato com a pele, pode provocar uma espécie de queimadura.

quinta-feira, 29 de julho de 2021

Formiga-Leão Dimarella em Tocantins

Olá CésarCrash, tudo bem?
Encontrei esse inseto à noite na área da minha casa na Ilha do Bananal TO. Gostaria que auxiliasse na ID desse inseto'. Obrigada!
Zeila Lemos.
Este é um imago de formiga-leão (Ascalaphidae: Ascalaphinae) e acredito que seja uma Dimarella sp. (Nemoleontini/Glenurini).

Gorgulho de Bico Reto em Minas Gerais

Encontrei esse em 26/07/2021 no quintal de minha casa. Infelizmente minutos depois que o fotografei meu cachorro pisou nele e o mesmo já não está entre nós. Muito diferente de tudo que já tinha visto.
Resido em BARBACENA - Minas Gerais.
Hfi Carlos.
Este é um gorgulho-primitivo, gorgulho-de-bico-reto ou às vezes ainda besouro-girafa Brentidae: Brentinae, provavelmente uma Brentus sp. (Brentini), criatura inofensiva. É um cachorrão pesado? Besouros geralmente têm a "casca" rígida, dificilmente morrem desta forma.