quarta-feira, 15 de agosto de 2018

Germes em São Paulo

Bom dia Cesar!
Minha irmã encontrou isso pelo colchão e descobriu que vinham de dentro da fronha do travesseiro em São Paulo. Estaria relacionado com percevejos?
Michelle Monsú.
Michelle, não me parece ter qualquer relação com percevejos e, apesar de um pouco desfocadas, me parece assombrosamente com Linum usitatissimum (Linaceae), podendo assim chamá-los de "germes". Gostaria de saber se esta possibilidade está totalmente descartada. Por acaso, este não é um "travesseiro térmico"?

Mosquitos Bibionídeos em São Paulo

Cesar, Boa tarde, poderia me ajudar na identificação desse mosquito? Encontrei hoje no Zoológico. Achei interessante por ele estar ligado a um mosquito tradicional e depois se transformou em outro mosquito, parecia estar sofrendo algum tipo de metamorfose.
Alex Moreira de São Paulo, capital.
É bem difícil de entender a situação, Alex, mas pra mim o que vejo é cópula, o "mosquito tradicional" é o macho, que não parece estar em uma posição muito confortável, e o outro a fêmea. Acredito que sejam um casal de Bibionidae.

Ciclo de Borboleta em Minas Gerais: Hypanartia sp.?

Olá Cesar, tudo bem? Cara, encontrei essa lagarta linda, com a cabeça azul e corpo verde, jamais tinha visto. Claro que coletei para acompanhar o ciclo. Pensei em alguma Automeris sp., mas no mesmo dia a lagarta dependurou e transformou em crisálida. Ela estava em seu último estágio. Será que você consegue chegar na espécie antes de nascer o adulto ou vamos ter que esperar? De qualquer forma, assim que o ciclo se encerrar eu mando o adulto. Abraços,
Marcelo Brito de Juiz de Fora, Minas Gerais.
Pra mim, teria que ser Hypanartia sp. (Nymphalidae: Nymphalinae: Nymphalini), mas por não encontrar imagens que combinem totalmente com ela, apenas razoavelmente semelhantes (1, 2), fica estranho, me parece que temos poucas espécies e nenhum outro gênero semelhante.

Borboleta Epiphile em Minas Gerais

Oi Cesar, tudo bom? Estava com o Marcelo e encontrei essa linda borboleta, então não deixei ele mandar porque eu quem achei kkkkk. Qual é esta borboleta maravilhosa? 
Grata,
Alice Mattos de Juiz de Fora, Minas Gerais.
Epiphile sp. (Nymphalidae: Biblidinae: Epicaliini: Epiphilina), há outras semelhantes, não sei se nesta região, mas esta deve ser macho de E. orea orea.

Mariposa Scaptius no Rio de Janeiro

Olá. Tudo bem? Gostaria de saber qual espécie é essa? A foto foi tirada no Rio de Janeiro.
Diego Braga.
Olá de novo, Diego. Esta é uma Scaptius sp. (Erebidae: Arctiinae: Arctiini: Arctiina) e a mais semelhante que encontro é S. chrysoperina, só não consigo confirmar a distribuição da espécie.

Percevejo Predador Zelus no Paraná

Olá Cesar!! seria possível a ID deste percevejo!?Registro feito em Santo Inácio-PR
Maria Fachini Agostinho.
Este deve ser Zelus longipes (Reduviidae: Harpactorinae: Harpactorini). Não me lembro de já ter visto este abdome dilatado antes, mas encontrei dois registros assim no Flickr (1, 2) e um terceiro em Backyard Nature, que diz que se trata apenas de barriga cheia.

Mosca Taquinídea no Paraná

Cesar, mais este para ID, se possível= registro feito em Santo Inácio-PR
Maria Fachini Agostinho.
Esta deve ser uma Tachinidae, neste grupo dificilmente identifico espécies, apenas ponto semelhantes, neste caso Lydella minense (Exoristinae: Eryciini) e Paratheresia claripalpis (Proseninae: Theresiini) que podem ser vistas juntas neste documento, embora a imagem da segunda esteja sendo usada neste vídeo como sendo da primeira. Moscas taquinídeas são parasitoides de outros artrópodes, especialmente lagartas.

terça-feira, 14 de agosto de 2018

Borboleta Melitaeini em São Paulo

Oi, Cesar!
Mosca dos olhos? Isso parece meio nojento... Argh!!!!!!!
Mudando de assunto, ainda no dia 04 (esse dia rendeu) eu cliquei também algumas borboletas. Essa que vou postar hoje estava em uma Euryops pectinatus. Em das fotos à esquerda tem outro bicho que creio que é uma mosca ou uma abelha sem ferrão (Meliponina, certo?) mas como eu estava prestando atenção na borboleta não reparei no outro bicho na hora; só depois em casa. Então talvez fique difícil identificar os dois bichos, mas quero muito saber que borboleta é essa. Ah, e ela estava com uma falha na asa, mas voava mesmo assim.
Caterina Helena Marcopoulos de São Paulo, capital.
A borboleta eu suponho que seja Tegosa claudina (Nymphalidae: Nymphalinae: Melitaeini), mas para se ter certeza entre Tegosa e Ortilia é preciso analisar a face ventral das asas.

O segundo inseto, a gestalt me diz que é alguma mosca, mas não dá pra ter certeza.

segunda-feira, 13 de agosto de 2018

Ninfa de Percevejo Predador no Ceará

Olá. Costumo sempre observar os insetos do meu quintal aqui no Ceará e hoje apareceu um bem incomum, pelo menos eu e minha família nunca tínhamos visto um desses.

De início imaginei que fosse uma aranha, mas aí vi que só tinha 3 pares de membros e a cabeça é semelhante a de um bicho-pau. Ele ainda tem antenas longas e um bico por baixo da cabeça que usa para sugar alimento das flores.

Encontrei num pé de erva cidreira; Coletei num potinho e em seguida coloquei flores e folhas da planta e pude observar ele se alimentando. Tentei colocar flores de outras plantas, mas não reagiu como com a da cidreira.

Em algum momento percebi uma pequena teia que ele usou pra mover uma folha mais pesada, mas não tenho certeza, podia ser um pelo solto dentro do pote que se prendeu no inseto.

Gostaria de saber a classificação desse bicho, já to cansado de procurar. O mais próximo esteticamente que achei é Hymenopus coronatus de cor e tamanho semelhante, mas a cabeça e boca é totalmente diferente, acho que não se trata de um louva-deus.

Se puder me responder por e-mail, agradeço.
Bruno Cordeiro.
Bruno, de fato não é um louva-a-deus e a espécie mencionada é asiática, mas existe uma analogia correta aqui, pois os louva-a-deus desta espécie que têm coloração semelhante são as ninfas, os filhotinhos; este inseto é um percevejo, também jovem, que irá mudar bastante de aparência até a fase adulta. Ele me parece algum predador da família Reduviidae, benéfico às plantas. Ele possui claramente alguma substância viscosa nas pernas, que certamente usa para capturar sua presas, assim encontrei uma espécie asiática com esta característica, que coleta resina de árvores em suas pernas e, através dele, os brasileiros Manicures rufipes especializado em abelhas e ninfas de alguma Apiomerus que se alimentam de cupins, mas estes sem imagens. O terceiro gênero que encontrei fazendo isto é Heniartes, este com imagens e acho que apesar de não estarem com as pernas tão embebidas, seja uma boa possibilidade. Todos estes brasileiros são Apiomerini (Harpactorinae).

Se o vir se desenvolver, ou encontrar insetos alados suspeitos de serem os adultos desta espécie, eu gostaria de ver novas imagens. Lembrando que percevejos predadores podem produzir uma picada dolorosa se manuseados incorretamente.

Libélula Perithemis no Pará

Oi Cesar! Todo dia vejo essa libélula. Conhece? Essa coloração incompleta em um par de asas ajuda na identificação? Santarém-Pa.
Márcia Braga.
Sem dúvida esta coloração nas asas a torna bem distinta, mas não consegui nada desta forma, apenas suspeitas. Mas ela parece uma Libellulidae e, se eu não errei nada, pulando algumas etapas por eliminação, eu consegui correr a chave de Garrison, Ellenrieder & Louton (2008) (valeu Daniel!) até o item 105, onde sobra apenas Planiplax e Perithemis. O primeiro eu não vejo nada semelhante, o segundo produz muitas espécies com asas âmbar, e que me parece mais ou menos reafirmado por "Unique characters: Costal side of FW triangle almost as long as proximal side" (p. 269). Deve ser alguma espécie onde pelo menos este sexo, que penso na minha ignorância ser macho, não ter imagens disponíveis, mas acho que só não consegui ver Pe. capixaba.