sexta-feira, 22 de março de 2019

Ninfa de Cigarra em Sergipe

Boa noite. Eu moro em São Cristóvão, Zona da Mata do estado de Sergipe. Área rural.
Esse besouro apareceu de noite, na varanda da casa. Ele tem 3cm de comprimento.
A área do entorno possui uma mata. Essa época do ano é bastante quente com trovoadas ocasionais.
Lucas de Almeida.
Lucas, não se trata de um besouro, esse bicho é uma cigarra da família Cicadidae. Cigarras são insetos que passam a maior parte da sua vida enterradas, se alimentando de raízes. Quando elas deixam a terra, estão prontas para a última ecdise, emergindo um adulto alado. Suas exúvias dão origem à crença de que cigarras "cantam até estourar".

Formiga Carpinteira Dourada

Olá, Cesar.
Qual o nome popular desta formiga. Ela estava passeando em meu quintal e parecia "caçar" outros insetos...
Abraços de sabiá,
Ricardo Perez Pombal de Campinas, São Paulo.
Formigas do gênero Camponotus (Formicidae: Formicinae: Camponotini) são formigas que variam muito em morfologia (pode-se ver uma na postagem anterior)e em comportamento. Esta aqui é, ou é próxima de C. sericeiventris, que pertence ao grupo que nidifica em madeira, geralmente no alto das árvores, por isso são chamadas de formigas-carpinteiras. Mas mesmo dentro desta espécie, já foi observada uma colônia nidificando no solo. Pela coloração, também são chamadas de formigas-douradas, mas este aspecto também não se observa em todas as colônias. Estas são formigas onívoras e esta parece ser uma operária-maior.

Percevejos Zoreva e Formiga Camponotus em São Paulo

Adivinha quem é? Sou eu, Tiririca

Guarujá SP

Liberty Turtera.
Kel.
3 é semelhante ao da Solange que você enviou e que eu identifiquei como Zoreva sp. (Coreinae: Acanthocerini). A aparência da ninfa (2) está de acordo com a que você enviou em dezembro, e eu dei a mesma identificação. 1 tem padrões que lembram outras espécies do gênero (1, 2). Se estavam juntos como suponho (3 e 4 são recortes de um mesmo original), penso que temos variação de coloração e ninfa de uma mesma espécie de Zoreva.

E fazendo companhia na última foto, penso ser Camponotus vittatus (Formicidae: Formicinae: Camponotini).

Borboleta Splendeuptychia em São Paulo

Boa tarde Cesar,

Fotografei uma espécie em Santo Antônio do Pinhal do gênero Splendeuptchia ainda não descrita.

O Augusto Henrique do Laboratório de Ecologia e Sistemática de Borboletas me respondeu isso quando encaminhei essas imagens
Daniel.
Parabéns pelo registro. Vejo que parece haver vinte e três espécies de Splendeuptychia (Nymphalidae: Satyrinae: Satyrini: Euptychiina) do conhecimento de Butterflies Of America ainda a serem descritas.

Borboleta Pharneuptychia no Rio Grande do Norte

Olá, sou Víctor, fiz esse registro em São José de Mipibu - RN, ao meu ver pode ser Pharneuptychia phares, mas como não encontrei nenhuma imagem de Pharneuptychia pharnaces, não arrisco uma identificação.
Víctor de Paiva.
Olá mais uma vez, Víctor. Borboletas deste grupo, Satyrini, por fotos, frequentemente não podem ser identificadas mesmo por especialistas. Aqui eu acho complicado separar até mesmo as espécies que têm imagens disponíveis, e entre estas, eu prefiro P. pharnabazos do que P. phares (Nymphalidae: Satyrinae: Satyrini: Euptychiina).

ps.: Depois de eu preparar esta postagem, cheguei ao comentário do Daniel com a mesma opinião:

Daniel: Olá Victor,

Poderia ser a Pharneuptychia pharnabazos.

Borboletas Hesperiídeas de São Paulo

Boa tarde, Cesar

Segunda feira fotografei essa borboleta em Santo Antônio do Pinhal (SP) ?

São dois indivíduos da mesma espécie.

Seria possível a sua identificação?

Obrigado,
Daniel.
Mais um grupo bem complicado, ainda sem ver todas as faces das asas, só tenho certeza que é Hesperiidae: Hesperiinae, vou passar aquilo que achei de mais semelhante.

Me parece muito com o exemplar identificado em Biodiversidade Teresópolis como Virga austrinus (Moncini), tem uma diferença pelo menos na franja das asas, que parece bem desenvolvido naquele exemplar e aqui ausente em um, pouco desenvolvido no outro, mas também parece ausente no exemplar de museu de Butterflies Of America, que ainda mostra asas do segundo par com muitos padrões na vista ventral dos exemplares vivos. Outras espécies do gênero também são suspeitas.

Além de Virga, eu diria que parece também com Anthoptini, algo entre Corticea e Synapte, mas prefiro o primeiro palpite.

Bicho do Cesto em São Paulo

Olá! Gostaria de saber a identificação desse casulo. E bem grandinho. Obrigada!!
Andressa Albano de Indaiatuba, São Paulo.
Este é um casulo de bicho-do-cesto Oiketicus kirbyi (Psychidae: Oiketicini). As larvas vivem dentro deste casulo, mesmo muito antes de empupar, as fêmeas ápteras podem permanecer nele. Mas eu acho que este está em estádio de pupa mesmo.

quinta-feira, 21 de março de 2019

Percevejos Geocorídeos Epipolops no Paraná

Olá Cesar,
Encontrei esse percevejo adulto no meu jardim, em Maringá - PR, no dia 22/02/2019, e a ninfa foi encontrada no dia 26/02/2019. Ambos estavam na parte inferior da folha de Argyreia nervosa. Achei muito interessante os olhos pedunculados. Só tinha visto antes em Diptera. O adulto foi identificado por WonGun Kim como Epipolops meridionalis. A ninfa, por estar na mesma planta, suspeito que também seja dessa espécie, mas não sei se é possível afirmar com certeza. O que você acha? Não encontrei nenhuma foto de ninfa dessa espécie na internet. Muito obrigada.
Ísis Meri Medri.
Através de Rengifo-Correa et al. (2014), não tem erro, estas são as primeiras imagens de exemplares vivos de Epipolops meridionalis (Geocoridae: Pamphantinae: Pamphantini); vivo ou morto são imagens raras. Representa ainda o primeiro geocorídeo (Lygaeoidea) do Insetologia. Há geocorídeos que são predadores, mas estes, provavelmente, são fitófagos.

Se a ninfa estava na mesma planta, 100% de certeza é complicado, mas 99% é razoável. É interessante notar que o pronoto do adulto não combina perfeitamente com o de E. meridionalis do artigo, eu diria que ele tem um pouco de E. frondosus, espécies que foram sinonimizadas anteriormente em E. frondosus, sendo a primeira espécie ressuscitada nesta mesma publicação. A chave porém não permite suspeitar desta espécie.

Soldadinho em São Paulo

Boa tarde, não consegui encontra um inseto parecido com esse aqui no site, achei ele bem interessante faz um tempo que fiz a foto e nunca mais vi um desse.
Limeira/SP
14/05/2015
Estava em um pé de quisqualis.
Gabriel Büll.
Seria bom vê-lo por outros ângulos, mas é um soldadinho, semelhante a Stictopelta sp. (Membracidae: Darninae: Darnini).

Possível Abelha Noturna Megaloptidia no Espírito Santo

Achei na lampada. Bem fofinha.
Kel de Cariacica, Espírito Santo.
Mais um inseto encontrado na lâmpada. Imagino que se um dia da lâmpada sair um gênio, você dirá "ah, um gênio..."

Eu tentei correr a chave já que tem muitos caracteres visíveis, e acho que esse bicho é macho de Megaloptidia nocturna (Halictidae: Halictinae: Augochlorini). Só acho mesmo, mas encontrar na lâmpada me parece um reforço à identificação, por ser uma abelha de hábitos noturnos.