quinta-feira, 21 de junho de 2018

Mosca Soldado Hedriodiscus na Bahia

Achei na janela de casa, não encontrei parecido:
Rafael Salvador.
Acredito que temos aqui um macho de Hedriodiscus pulcher (Stratiomyidae: Stratiomyinae: Stratiomyini). Em 2013 eu disse não haver "imagens oficiais", agora temos uma fêmea na Esalq; este pode ser comparado com o macho em TrekNature.

Por curiosidade, no Disqus eu vejo primeiro uma miniatura da foto, e eu tinha certeza que se tratava de uma cigarra-formosa fora de época.

Borboleta Junonia no Ceará

Achei que ia ser fácil por ser borboleta, fácil nada. Ou é uma Junonia evarete ou uma Junonia genoveva, acho que fêmea. Ta complicado, pois ambas as espécies tem várias subespécies. Eu não sei diferenciar uma da outra. Os machos de genoveva e evarete dá pra diferenciar pela cor da ponta da antena por baixo. Na genoveva, a superfície ventral da ponta da antena é escura, marrom ou preta, que contrasta com a cor mais suave da antena por baixo. Na fêmea de genoveva, a cor da ponta da antena é parecida com os machos, mas na fêmea de evarete, a cor pode variar, mas a ponta é normalmente pálida. Traduzindo, a minha provavelmente é uma fêmea. Se for evarete ferrou pq nem na antena vai dar pra ter uma certeza, se for genoveva a ponta da antena é escura, marrom ou preta, a da fêmea é escura também. O problema é que isso não me esclarece nada.

Aqui tem um zoom da segunda foto pra você ver.

E aqui da primeira que com certeza não ajuda em nada.

Eu nem vou atrás da subespécie dessa pq eu já vi que é Missão Impossível 7. Mas queria pelo menos a espécie, porque deixar uma borboleta em Junonia sp. é triste... E eu to me sentindo bem fracassado por não achar uma ID que é pra ser simples mas não é (pelo menos não pra mim). Olhei venações, olhei padrões, notei diferenças em tudo. O espaçamento das listras nas asas anteriores são diferentes das de evarete e de genoveva que eu vi, também os diversos padrões. Entretanto, cada espécie -E- subespécie tem uma penca de variações... Eu ia fazer um post hoje feliz pq ia ser uma borboleta, acabou em pesadelo. Não sei se você vai conseguir me ajudar porque essas borboletas são cabeludas pelo que to vendo... E eu infelizmente não tenho foto da parte de baixo dela, já é ruim de tirar dela assim... Borboletas do Brasil também é bem vago, cita só Junonia genoveva hilaris e Junonia evarete evarete, e não cita nenhuma distribuída no Ceará, e essa foi em Fortaleza no Ceará. Vou dizer até a data, muitas vezes inútil, mas qualquer informação é válida: 20 de Maio, 2018 às 10:54:29 da manhã (a segunda foto), a primeira foi no mesmo dia às 10:54:36. Tenho quase certeza que tem muitas outras subespécies distribuídas no Brasil, mas eu queria saber mesmo é a espécie, Junonia achei que fosse fácil mas é pepino. Notei diferença nenhuma em venações, mas notei diferença nítida em inúmeros padrões, cores, tamanho da bolinha preta dos olhos... E por evarete E genoveva possuírem trocentas variações, eu não sei qual é essa... Essa é pra sentar e chorar. Se você conseguir, vai ser minha meta chegar nesse nível.
Oscar, de acordo com Adrian Hoskins em Learn About Butterflies, citando Andrew Neild, a única forma segura de distinguir entre estas duas espécies de Junonia (Nymphalidae: Nymphalinae: Junoniini) é conferindo o lado ventral das antenas, que em genoveva é preto e obviamente distinto do resto da antena enquanto em evarete, embora varie entre cinza claro e escuro, ele é uniforme com o resto da antena. Ele não faz distinção entre sexos. Ele diz também que muitos espécimes em livros e museus estão identificados erroneamente.

Primeiro, eu acredito que você precisa ser menos exigente com suas identificações. Se tantas são identificadas erroneamente com o exemplar em mãos, o que dizer por foto. É muito normal que, por foto, insetos não possam de modo algum ser identificados no nível da espécie nem mesmo pelos melhores especialistas.

Para determinar pela antena, ela foi fotografada em vista dorsal, seria bom em vista lateral. Mas se o que vemos na antena esquerda é uma leve torção e vemos a face ventral, por este critério, eu diria que ela é claramente J. evarete, só me parece que esta antena está descorada comparando com a direita.

Mariposa Eois em Minas Gerais

Saudações Cesar.
Fotografei esta mariposa em São Roque de Minas/MG.
Seria uma Eois???
Grato.

Marquinhos.
Eu não encontrei uma que combine perfeitamente com ela, mas como dito ano passado, o gênero é enorme, com centenas de espécies e muitas ainda pra serem descobertas e descritas. Acredito que Eois sp. (Geometridae: Larentiinae) está correto, ela possui diversas características do gênero. Procurando por gêneros semelhantes, encontrei diversos, mas todos no Velho Mundo, exceto um, que eu suspeito estar errado. Um bom trabalho sobre as espécies neotropicais é Brehm et al. (2011).

Esperança Neoconocephalus no Mato Grosso do Sul

Olá César, eu aqui!
Encontrei essa esperança verdinha dia 23/05, mas minhas cadelas acabaram machucando ela, que não resistiu muito e morreu de noite.
Tinha em torno de 10cm, não mais que isso, encontrada em Campo Grande, Mato Grosso do Sul
Poderia ajudar na ID?
Grata desde já
Giulia Freire.
Me parece ser uma fêmea de Neoconocephalus sp. (Tettigoniidae: Conocephalinae: Copiphorini). Muitas vezes eu disse que as espécies deste gênero produzem formas verdes e marrom (cor de folha verde e seca), atualizo agora que o mesmo indivíduo altera sua cor de verde a marrom com a idade, uns ainda quando ninfas, outros já adultos.

Picada de Percevejo Predador de Embuás no Rio de Janeiro

Boa noite!
Meu nome é Leilane,moro em Duque de caxias no Rj.Fui picada hoje por esse inseto e a minha perna ficou assim,toda vermelha,inchada,quente,coçando e parece que tem uma massa dentro.Alguém poderia me ajudar se é o percevejo predador de embua,barbeiro ou outros.Estou com medo.
Leilane Fonseca Paulo Lima.
Você conseguiu identificá-lo corretamente, Leilane, é predador-de-embuás (Reduviidae: Ectrichodiinae). Eu sempre disse que a picada deste bicho deve doer bastante, apesar de não termos registro até então, e de não encontrar outro relato. Vale constar também que percevejos, com raras exceções, são capazes de soltar uma substância de cheiro ruim e que pode irritar a pele.

Esta espécie com a marca preta no pronoto eu sempre tenho identificado como Brontostoma discus ou B. nanus baseado em algumas fontes, mas vejo agora que nós não temos B. nanus no Brasil, se trata de B. discus. Estes insetos não são conhecidos como vetores de doenças, são predadores benéficos. Mas eles podem ter bactérias na boca, de modo que é sempre bom lavar bem picadas.

Larva de Besouro de Carpete no Rio de Janeiro

Boa noite. Tudo bem? Poderia me ajudar? Está larva é uma etapa do desenvolvimento de qual inseto? Encontrada no Rio de Janeiro, na cama de um quarto.
Bruno CF.
Bruno, esta é uma larva de besouro-de-carpete (Dermestidae), provavelmente Attagenus sp. (Attageninae: Attagenini). Elas se alimentam de matéria orgânica rica em proteína, especialmente de origem animal, o que em casa se encontra no pó, que contém restos de pele, cabelo, insetos mortos etc. Em casa podem ainda encontrar alimentos estocados, principalmente ração animal, além de seda, lã, penas etc. Um aspirador ajuda bastante a controlá-los.

quarta-feira, 20 de junho de 2018

Esperanças-Líquen Lichenomorphus em Minas Gerais

Saudações Cesar.
Fotografei esta Esperança em São Roque de Minas/MG.
Seria o Lichenomorphus carlosmendesi (Piza, 1950) - Tettigoniidae???
Ah... seria o macho e a fêmea???
E olha como ele camufla-se nos liquens.
Abraços.

Marquinhos.
Marcos Cesar Campis de Morro Agudo, São Paulo.
Marquinhos aqui eu consigo assegurar que é mesmo uma Lichenomorphus sp. (Tettigoniidae: Phaneropterinae: Dysoniini) e que realmente temos uma fêmea na primeira imagem, machos nas outras duas. Quanto à espécie, vejo muitas imagens de machos na internet nas quais o macho combina, estas eu não sei o quão confiáveis são, as espécies de Lichenomorphus são bem semelhantes (1, 2). A fêmea parece combinar com o exemplar em Orthoptera Species File, mas suspeito que elas apresentem uma variação interespecífica ainda menor. Acredito que L. carlosmendesi é um excelente palpite, mas eu não consigo confirmar.

Borboleta Phoebis na Bahia

Acredito ser phoebis sennae, foto não é tão recente:
Rafael Salvador.
Rafael, eu não sei como diferenciar seguramente as espécies de Phoebis (Pieridae: Coliadinae). Eu acho mesmo que é P. sennae marcelina, mas não duvido principalmente de P. argante argante.

Besouros Latridiídeos Eufallia em São Paulo

Olá, sou de São Paulo capital e descobri que meu sofá está infestado por bichinhos minúsculos (foto abaixo). Pesquisando aqui no site, até pensei serem de mofo, mas enviei para análise em uma dedetizadora, onde me disseram ser um tipo de broca (cupim?). Acontece que não encontrei nenhum furo ou pó, ainda que fino. Gostaria de saber de que bicho se trata, para saber como eliminá-lo corretamente, pois estou com nojo de sentar no meu sofá. Em uma manhã chego a tirar mais de 20 bichinhos andando por todo o sofá.
Adriana.
Adriana, broca é um termo que pode se referir a insetos totalmente diferentes, desde que broqueiem alguma coisa, geralmente eles são besouros ou mariposas. Este é um besouro, Eufallia seminivea (= E. seminiveus; Latridiidae: Latridiinae), mas eles não se comportam como broqueadores, eles se alimentam de fungos, ou seja, você está correta, em casa eles estão associados a umidade, bolor e mofo. O que acho estranho é estarem apenas no sofá, mas Feng & Zheng (2015) falam sobre sua relativamente recente descoberta na China:
Em Mayu, centenas de espécimes foram encontrados na superfície de objetos em uma sala recém-decorada, incluindo chão, lençóis de cama, mesa, cadeiras, sofá e assim por diante. Adultos e larvas de E. seminiveus foram encontrados avidamente consumindo fungos em vez de proteínas, especialmente os corpos frutíferos dos fungos; a alimentação à base de fungos constitui seu principal meio de sustento (Hoffman 1940). Quando examinamos a madeira através de um pequeno buraco no teto, algumas madeiras do teto estavam cobertas de fungos e vários adultos caminhavam nela.

terça-feira, 19 de junho de 2018

Besouro Estafilinídeo Leptochirus no Paraná

Olá! td bem?
Encontrei esse inseto no mato em Clevelândia, estado do Paraná, sob um pedaço de madeira podre.
Que inseto é esse?
João Gabriel.
João, este é um besouro da família Staphylinidae. O gênero que encontrei semelhante a este no Brasil é Leptochirus (Osoriinae; Leptochirini), mas suspeito que possamos ter outras possibilidades, pois vejo gêneros semelhantes em lugares distintos (1, 2).Os hábitos de besouros desta família variam bastante e não encontro nada sobre ele. Mas sobre o semelhante Plastus, diz-se o mesmo, que são encontrados em madeira morta; eles devem ser saprófagos.