sábado, 26 de maio de 2018

Percevejo Predador Ectricodiíneo em São Paulo

Olha César, encontrei outro Ectrichodiinae que parece ser da mesma espécie que o anterior, também em Cotia. Eu tentei usar uma chave para as espécies de Brontostoma do Brasil, mas não estou chegando a lugar nenhum.
Você pode me dizer que outros gêneros semelhantes ao Brontostoma estão presentes no Brasil?
Lucas Rubio.
Eu conhecia a chave anterior, na qual esta foi baseada. O melhor que consigo passar sobre a fauna de Ectrichodiinae no Brasil é o resultado do Catálogo da Fauna Taxonômica do Brasil, por ela, é fácil verificar que não temos imagens disponíveis da maioria dos gêneros, talvez não seja possível chegarmos a uma conclusão comparando imagens. Sobre gêneros semelhantes, dentro do que conheço, morfologicamente, todos os gêneros são, alguns mais robustos, outros mais delicados

Este é um percevejo marrom, menos avermelhado que a maioria. As duas de coloração semelhante que encontro são quando no artigo diz que Carpinteiro descreveu B. castaneus, esta espécie não está na chave, parece ser a argentina B. castaneum e aqui, podemos ver Racelda spurca, cujo macho parece ser muito semelhante, só tenho a impressão que o pronoto não combina. O que a gente precisa mesmo é de uma chave para Ectrichodiinae. O que me parece ser caractere válido pra diferenciação, é que Brontostoma tem três células no hemélitro, este bicho me parece que tem só duas embora a extremidade esteja desfocada.

Besouros Astylus no Distrito Federal

Olá Cesar. Encontrei vários desses besouros em uma Asteraceae nativa do meu terreno. Parecem estar em fase de reprodução. Poderia identificá-los? Encontrei vários parecidos, mas nenhum que combinasse exatamente. Como sempre Sobradinho DF.
Rosemarie Schossig Torres.
Estes são besouros Astylus sp. (Dasytidae/Melyridae), só tenho dúvida quanto às espécies A. variegatus e A. atromaculatus; a primeira é a mais citada para o Brasil, mas me parecem indiferenciáveis. As larvas são conhecidas como lagarta-angorá.

Lagarta Arctiínea em São Paulo

Bom dia! 
Gostaria de ajuda na identificação do gênero e se possível espécie desta lagarta fotografada em ADAMANTINA/SP no dia 17.03.2018.
Murilo Santos.
Murilo, esta é uma Erebidae: Arctiinae e elas nos pregam grandes peças, seria bom saber qual a planta hospedeira dela. Suspeito que seja uma Cosmosoma sp. (Euchromiini/Arctiini: Euchromiina), mas há outras semelhantes, como Cyanopepla.

Mariposa Dysschema em Minas Gerais

Oi César. Então...também achei há um tempo essa belezura que acho que é uma Arctiinae. Saberia algo mais sobre ela? Desde já, obrigado. Essa também é de Minas Gerais. Não é recente. É de 2010, de uma vivência em uma ecovila.
Jean Sartief Sartief.
Jean, eu não encontrei uma que combine bem com ela, mas me parece certo que é uma Dysschema  sp. (Erebidae: Arctiinae: Pericopini/Pericopina), e creio que possa ser uma forma escura de D. leucophaea.

Traça de Parede no Ceará

Não sei como identificar larvas de Tineidae. Essa foi achada em Fortaleza, Ceará, aparecem muito por aqui. 5 de Abril, 2018. Saberia desvendar o mistério?
Oscar.
Parece que nós temos dez subfamílias de Tineidae no Brasil e que a maioria das larvas constroem estes abrigos. Mesmo os adultos, creio que não temos como identificá-los por fotos. Mas se for coletada em residências ou outras edificações humanas, com este abrigo arenoso, só tenho notícias de Phereoeca uterella (Tineinae).

sexta-feira, 25 de maio de 2018

Borboleta Battus em Minas Gerais

Oi César, bom dia...estou na dúvida se essa é uma fêmea de Heraclides astyalus ou é algum tipo de mimetismo nessa espécie. não achei exatamete a 'cauda de andorinha nela' O que vc acha?
A fotografei em MG.
Jean Sartief Sartief.
Eu fiquei um bom tempo analisando e pensando estar vendo a vista ventral das asas, até entender que se trata da dorsal. Penso que seja Battus polydamas (Papilionidae: Paplioninae: Troidini).

Eu conjecturo se há a necessidade de se tratar de mimetismo, já que estamos falando de borboletas da mesma família e subfamília, animais semelhantes com este grau de parentesco existem em toneladas. Mas aparentemente acredita-se que estes padrões evoluíram após a divergência em suas linhagens e há pelo menos duas teorias a respeito, a tradicional é que as Papilionini mimetizam as Troidini, pois estas são tóxicas. Já a teoria alternativa contemporânea (precisei de um brainstorming pra chegar nesta expressão) é que as Troidini mimetizam as Papilionini, por que estas são muito mais rápidas e difíceis de serem capturadas; após muitas tentativas, os predadores desistem de tentar capturá-las.

Mosca Parasitoide Archytas em São Paulo

Olá, Cesar. Achei meu gato brincando com essa mosca, fiquei curioso para saber qual é por ser bem grande, então a peguei e tirei as fotos.

Araraquara - SP
23/05/2018 as 20h
Rafael Biffi.
Rafael, esta é uma mosca-parasitoide da família Tachinidae, inseto benéfico. É difícil falar em espécie nesta família, mas parece combinar com Archytas diaphanus da Esalq. De acordo com BugGuide, os hospedeiros de Archytas spp. são diversas larvas de mariposas.

Percevejos do Piauí

Olá...de novo...não se agunei de dar retorno não viu?...mas to de molho doente e aí...fui fotografar os moradores do pe de goiaba do quintal...acredito que sejam dois percevejos...um creio que seja percevejo do milho (andei pesquisando no insetologia...kkk)....e um verdinho...
Mariahelena Ferreira da Costa de Teresina, Piauí.
As marias-fedidas podem ser Edessa meditabunda (Pentatomidae: Edessinae: Edessini), chamadas também de percevejo-asa-preta. A espécie comumente chamada de percevejo-do-milho é Leptoglossus zonatus (Coreidae: Coreinae: Anisoscelini), esta eu creio que seja L. stigma.

Mariposas do Piauí

Olá, estou enviando essas fotos de mariposas a pedido da Carmem Sueli...
Mariahelena Ferreira da Costa de Teresina, Piauí.
A primeira eu creio que seja Lophocampa annulosa (Erebidae: Arctiinae: Phaegopterini/Phaegopterina), não sei se há outra no gênero que possa ser confundida. Depois, temos duas Crambidae: Spilomelinae, sendo que a primeiro tem coloração muito semelhante à anterior. Creio que esta seja Portentomorpha xanthialis e a seguinte pode ser Leucochroma corope. Depois temos Eubaphe cf. unicolor (Geometridae: Larentiinae: Eudulini) e a última é um bicho muito indistinto, que no momento não tenho palpite, penso que seja algo em Erebidae ou Noctuidae.

Mariposa Mythimna em São Paulo

Olá César, tudo bem? Encontrei essa mariposa aqui em Botucatu (SP), durante a noite, pois a mesma decidiu entrar no meu apartamento. Um amigo meu foi soltá-la, mas antes tiramos algumas fotos. Você saberia identificar, por favor?
Matheus D'Oran Souza.
É uma mariposa bem indistinta que não consigo assegurar, meu palpite é Leucania ou Mythimna (Noctuidae: Noctuinae: Leucaniini), dois gêneros que vejo que estão separados, mas há espécies atribuídas aos dois gêneros dependendo da fonte. Eu acredito que Mythimna sequax (= Pseudaletia sequax) é um bom palpite, pois ela combina bem com uma imagem em Defesa Vegetal, que diz que suas larvas polífagas têm entre suas preferências trigo, milho, arroz, sorgo e aveia.