sábado, 27 de agosto de 2016

Mariposa Tipulodes em São Paulo

Valeu Cesar!!!
Aproveito para anexar a foto de uma mariposa-vespa, ela colocou um ovinho no meu dedo, e ia colocar mais, mas soltei no quintal antes que ela completasse a façanha...rs! A foto escura foi a primeira (o flash disparou muito perto e escureceu a foto), na segunda, vc consegue ver o ovo?
TaMi Miranda de Altinópolis, São Paulo.
Eu acredito que esta seja uma Tipulodes ima (Erebidae: Arctiinae). O ovo é bem visível na primeira imagem. Não só depositando os ovos, ela parece estar saboreando o seu dedo.

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Coisas Desconhecidas em São Paulo 2

Saberia me informar o que e isso? Apareceu do nada no ferro da sacada do meu apartamento. Na primeira vez estava lotado. Mais de 10 desses negocios. Algumas manchas roxas tbm proxima. Ele deixa rastro no ferro da sacada
Eu tirei todos. Uma semana dps voltei e tava igual essa foto. 
Por coincidência apareceu dps q o apartamento debaixo colocou telhas ( q nao sei de qual material e) 
O que e esse ser? Obrigado.
Obs. Do lado existe um sitio mas comum. Arvores e tudo bem cuidado.
Aurélio Felício de Guarulhos, São Paulo.
Assim como no caso da Gláucia, peço aos leitores que, se tiverem algum palpite, usem os comentários.

Gorgulho de Bico Curto o Distrito Federal

Será que este também é um gorgulho César? Fotografado no cerrado perto de casa Sobradinho DF. Agradeço qualquer ID. Abraços.
Rosemarie Schossig Torres de Sobradinho, Distrito Federal.
É um gorgulho e é pouco distinto pra um palpite seguro. Ele é semelhante a Naupactus (Graphognathus) leucoloma (Curculionidae: Entiminae: Naupactini), até a tribo me parece bem seguro.

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Aranhas do Piauí

Tenho umas imagens de aracnídeos...A do meio representa uma quase do tamanho de minha mão (tenho 176 cm) e estava no alto da parede da sala perto do teto...
Mariahelena Ferreira da Costa de Teresina, Piauí.
Mariahelena, ambas, a primeira e a segunda tendem a ficar grandes, a ordem no pedido sempre muda, então posso estar errado em quem era a grandalhona, mas creio que seja a que mantive no meio, embora o tamanho de envergadura costume ser menor. A primeira é uma aranha-caranguejeira da família Theraphosidae, talvez nossos amigos possam comentar com palpites de gêneros nela. A grandalhona de seis pernas é um macho de aranha caranguejo-gigante Heteropoda venatoria (Sparassidae), espécie originária da Ásia e a terceira é uma aranha-de-prata Argiope argentata (Araneidae).

Lagarta de Fogo Megalopyge em Santa Catarina

Oi César, essa lagarta apareceu na casa de praia em São Francisco do Sul/SC, era um fim de tarde em Janeiro. É possível identificar a espécie? Seria de uma borboleta ou de mariposa?
Obrigada. 
Luana de Joinville, Santa Catarina.
Luana, esta é uma lagarta de Megalopyge sp. (Megalopygidae) e os adultos são mariposas. As cerdas longas são inofensivas, mas elas possuem cerdas curtas que são urticantes, podem causar acidentes. Não estou convencido que seja a espécie exata,mas está identificada em alguns lugares como M. lanata (1, 2).

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Serra Pau Macrodontia no Espírito Santo

olá, guardo essa foto a mais de um ano e não conseguir identificar essa especie ainda, pode me ajudar?
Lays de Jaguaré, Espírito Santo.
Olá mais uma vez, Lays. Na minha opinião, este é um belo exemplar macho de Macrodontia flavipennis (Cerambycidae: Prioninae: Macrodontini). Imagem rara de um exemplar vivo.

Mosca Predadora Eccritosia em Roraima

Boa tarde!

Fotografei esse inseto (aproxim. 1,5cm da cabeça à outra extremidade do corpo) em uma estrada de terra que corta uma área de Floresta Amazônica em Boa Vista, RR. Alguém sabe o que é?
Marcelo Camacho.
Marcelo, esta é uma mosca-predadora da família Asilidae. Seria bom termos uma vista dorsal para comparação, mas ela parece combinar com uma Ichneumolaphria sp. (Laphriinae) na Esalq.

Marcelo: Boa noite! Recebi um comentário de uma bióloga no facebook hoje que reproduzo aqui:
Realmente é uma Asilidae. Quanto a sp ou é Eccritosia barbata ou E. zamon, são bem comuns. (Keyty Oliveira)
O que acha?

Cesar: Aparentemente, o exemplar da Esalq precisa ser corrigido. Obrigado!

Ciclo de Borboleta Lycorea em Minas Gerais

Olá Cesar, tudo bem? Procurei por este ciclo em seu site e acho que não tem! Então estou enviando o ciclo desta linda borboleta Lycorea halia. Encontrei a lagarta nas folhas do mamoeiro. 
Obrigado,
Marcelo Brito de Juiz de Fora, Minas Gerais.
Lycorea halia discreta (Nymphalidae: Danainae: Euploeini)

Ácaros de Poeira em Pernambuco

Bom dia, Cesar! 
Estou precisando da sua ajuda pra identificar um bichinho minúsculo! No meu hack na sala tem muitos deles! E sobem em qualquer coisa que deixe algum tempo no hack. Como são muito pequenos, é difícil tirar uma foto que dê pra vê-los com detalhe. São pontinhos brancos e só dá pra saber que são bichinhos porque se movimentam. As fotos que estou mandando são da parte de trás de um controle remoto, pra você ter uma ideia do tamanho deles. Acho que medem 1mm ou menos. Mando uma sequência de fotos pra você ver que estão saindo do lugar. E tem uma com diferentes níveis de zoom. São os cinco pontinhos dentro do círculo (aparentemente são quatro adultos e um mais novo).

A olho nu (e nas fotos), são branquinhos, meio transparentes. Mas meu marido olhou com uma lupa e disse que o bicho é redondo, com perninhas e cor puxado pro marrom.

Ah, moro em Recife, em um apto no 3o andar, com muita umidade. Tenho problemas com mofo e bicho do mofo. Esse hack inclusive vive mofando, e a parede por trás dele tb. Ele é pesado e não dá pra movê-lo, o que dificulta a limpeza dele.

Espero que você consiga identificar, pois tenho um filho de 2 anos que brinca perto desse hack. E ele tá com as palmas das mãos empoladas, coçando, como se fosse alergia. Será que pode ser por causa desse bichinho????

Agradeço antecipadamente!
Jeisa de Recife, Pernambuco.

Olá mais uma vez, Jeisa. Desta vez, os bichinhos certamente são ácaros e eles devem ser ou Euroglyphus sp. ou Dermatophagoides sp. (Arachnida: Acari: Acariformes: Pyroglyphidae), eles vivem de pó, restos de pele humana e gostam de umidade e são grandes responsáveis por alergias em humanos. Eles estão sempre presentes em residências, não se pode eliminá-los, mas controlar sua quantidade. As oito medidas para controle de ácaros em MedicineNet são:

  • Use um desumidificador ou ar condicionado para manter a umidade relativa a cerca de 50% ou abaixo.
  • Revista seus colchões e travesseiros em capas impermeáveis antialérgicas.
  • Lave roupas de cama e cobertores uma vez por semana em água quente (pelo menos 55-60 °C) para matar os ácaros. Roupas de cama não-laváveis ​​podem ser congeladas durante a noite para matar os ácaros.
  • Substitua lãs ou roupas de cama de penas por materiais sintéticos e bichos de pelúcia tradicionais pelos laváveis.
  • Se possível, substitua os carpetes em quartos por pisos (linóleo, azulejos ou madeira), remova cortinas de tecido e móveis estofados.
  • Use um esfregão úmido ou um pano para remover a poeira. Nunca use um pano seco uma vez que este apenas espalha os alérgenos de ácaros.
  • Use um aspirador de pó com um saco de microfiltro de camada dupla ou um filtro HEPA para aprisionar os alérgenos, evitando que escapem.
  • Use uma máscara enquanto aspira para evitar a inalação de alérgenos, e fique fora da área aspirada por 20 minutos para permitir que a poeira e os alérgenos se assentem.
A última imagem é o melhor que já consegui fotografar. Era um pontinho branco andando no monitor enquanto eu postava no Insetologia. Eu acredito que o rack precisa sair do lugar para se livrar deles.

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Formiga Leão Gigante Vella no Rio Grande do norte

Iae Cesar. Esse inseto apareceu no meu quintal a noite, no ano passado, nunca tinha visto antes. Achei parecido com o adulto da formiga-leão, só que esse é bem maior. Ajuda na id. Obg.
Francierlem Oliveira de Extremoz, Rio Grande do Norte.
Francierlem, sem dúvida esta é uma formiga-leão da família Myrmeleontidae. Tenho um bom palpite de que se trata de Vella fallax (Acanthaclisinae: Acanthaclisini). O exemplar da Esalq me parece que chega a uns 15 cm de envergadura. Não encontro exatamente por onde se distribui no Brasil, mas é certo que ocorre por aqui e que os nossos ficam maiores que os da América do Norte.