quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Sobre os pedidos de identificação (Facebook)

Pessoal, eu gostaria que me dessem ideias e opiniões, convoco a uma reuniãozinha nos comentários. Eu preciso saber como deixar absolutamente claro que os pedidos são feitos nos comentários das postagens aqui em www.insetologia.com.br, não em www.facebook.com/insetologia. Lá está escrito logo em cima "PARA PEDIDOS DE IDENTIFICAÇÃO, POR FAVOR, ACESSE NOSSA PÁGINA: www.insetologia.com.br". Aqui na página de pedidos eu criei um vídeo que mostra como fazer os pedidos nos comentários e recentemente acrescentei "Por favor, pedidos são feitos diretamente no site, não no Facebook". Devido a dificuldade de algumas pessoas em carregar imagens eu acrescentei "Se precisar carregar imagens no Facebook, copie o link direto (clicando com o botão direito na imagem) e cole nos comentários aqui no Insetologia". Mesmo assim, não param de ser feitos pedidos lá no Facebook e aparentemente há pessoas achando ruim por não terem seus pedidos respondidos. Não adianta, eu não acesso o Facebook, não irei responder lá, não acredito que daria conta, mesmo por aqui eu já expressei as dificuldades muitas vezes (1, 2, 3, 4, 5) e não sei por quanto tempo conseguirei responder a todos. Se este problema não for resolvido, eu não gostaria, já estamos com mais de 5.000 seguidores, mas a única solução que eu consigo imaginar, é excluir a página do Facebook.

Gostaria de lembrar mais uma vez que o que faço, faço por amor, nunca cobrei nada e recusei todas as vezes que me ofereceram. As propagandas, geram centavos por clique, uma grande parcela o banco desconta na transação internacional e eu pago o subdomínio do Insetologia todo ano.

Besouro-Joia Psiloptera no Paraná

Boa tarde,
Encontrei este besouro hoje 06/12/2016 próximo a uma mata em Londrina/PR.
Ele tem uma certa cerosidade que, conforme tocamos acaba saindo dele.
Sabem dizer que espécie seria esta?
Janaina Matsumoto.
A espécie exata não sei dizer, Janaina, mas é uma bela Psiloptera sp. (Buprestidae: Crysochroinae), aparentemente a mesma fotografada pelo Marquinhos. Besouros-joia da família Buprestidae, em estágio larval, se alimentam de madeira no interior do tronco das árvores. São também conhecidos por besouro manhoso ou cai-cai, por sua tendência a se fingirem de morto quando ameaçados (tanatose).

Grilo Phylloscyrtus em Minas Gerais

Olá Cesar, tudo bem? Parece que encontrei o adulto desta ninfa da postagem do Denis Moura. Nas minhas pesquisas eu encontrei como Phylloscyrtus amoenus, confirma? Ele lembra muito um percevejo misturado com grilo! 
Abraço,
Marcelo Brito de Juiz de Fora, Minas Gerais.
De fato, este parece ser um macho de P. amoenus (Trigonidiidae: Trigonidiinae: Phylloscyrtini), um casal pode ser visto neste artigo, mas observando que aquele tem o segundo par de asas muito mais longo. Sei de uma espécie de grilo em Portugal, cujos machos apresentam duas formas, uma com asas longas e outra com asas curtas, vejo que estamos diante do mesmo caso. O mesmo artigo confirma:
Espécimes macrópteras e micrópteras presentes, na primeira, as asas são duas vezes o tamanho das tégminas.

Mariposa Eacles em São Paulo

Boom Dia Cesar! Eu encontrei em ontem (6/12/16) São Bernardo do Campo - SP uma mariposa que creio ser Hemileucinae. Achei ela na rua e trouxe pra casa, por que parecia debilitada e estava sendo comida por formigas. Chegando em casa descobri que ela não conseguia voar, mas deixei ela quieta em um canto mais seguro. Hoje de manhã, vi que ela ainda estava lá e que botou ovos! Eu recolhi todos e não sei o que fazer com eles. Parece que ela está morrendo já.
Não consegui enviar a imagem por aqui, então enviei pela página, desculpa, espero não ter sido inconveniente.
Yago Henrique de São Bernardo do Campo, São Paulo.
Yago, a família é Saturniidae, mas a subfamília é Ceratocampinae, esta é uma Eacles imperialis, obviamente, uma fêmea. As lagartas se alimentam de muitas plantas, sendo bem conhecidas na cultura da manga, café e eucalipto. Quanto ao adulto, eles simplesmente não se alimentam, não devem viver muito mesmo.

Quanto à página, que percebo ter sido carregada no Facebook pelo endereço da imagem, se não conseguir fazer o upload aqui, pra mim, é ótimo que possa postar lá e colar o link aqui nos comentários. Apenas peço que compreendam que lá, eu não respondo, pretendo criar uma postagem sobre isto hoje mesmo.

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Borboleta Folha-Seca Zaretis no Paraná

Encontrei uma dessas em casa, em Curitiba. Ela estava pousada na caixa de areia dos meus gatos... desconfio que a lagarta tenha vindo no pacote do granulado higiênico, que é de serragem.
Abraço,
Milana de Curitiba, Paraná.
Eu acredito que ela seja uma Zaretis itys itylus (Nymphalidae: Charaxinae: Anaeini), mas é necessário conseguir informações sobre como diferenciar de Z. isidora, vejo que ambas variam bastante em aparência.

Besouro Carabídeo Arthrostictus

Segue mais uma foto deste carabídeo. Achei muito parecido com o Chlaenius tibialis.
Gustavo Bruzzi.
Gustavo, eu estou complementando esta postagem com a resposta do professor Ivan Martins:

Ivan Martins: Bom dia,
realmente identificar Carabidae está bem complicado, principalmente por foto.
O que posso dizer que realmente é um Carabidae, da tribo Harpalini e gênero Athrostictus (= Arthrostictus). Espécie fica dificil a identificação.

Quase todos os carabídeos são predadores se alimentando de outros insetos, entretanto algumas espécies da tribo Harpalini podem se alimentar de sementes.
Alguns carabídeos possuem como defesa substâncias que podem causar irritação e queimaduras na pele, mas normalmente não acontece, acidentes podem acontecer se as pessoas esmagarem o bicho sobre a pele. 

Então, não é comum ocorrer acidentes com carabídeos e seres humanos, por isso, não precisam se preocupar, tem que lembrar que estes animais desempenham papel importante no controle de pragas e mata-los não é a melhor coisa a se fazer.

Ivan C. Fernandes Martins
Professor Adjunto - Zoologia/Entomologia
UFRA - Universidade Federal Rural da Amazônia
Campus de Capanema
Capanema, Pará, Brasil.

Cesar: A espécie C. tibialis possui  um padrão semelhante de cores, mas morfologicamente é diferente. Esta espécie não ocorre no Brasil. Se alguém vir estes besouros se alimentando, seria interessante termos imagens.

Gustavo: César, esse é de Caeté/MG, cidade da região metropolitana de Belo Horizonte. Ainda não vi o besouro se alimentando. Vou acompanhar e se tiver qualquer notícia aviso qui.

Vaga-Lume Elaterídeo em São Paulo

O legal é que esse vaga-lume, além de acender os falsos olhos, também acende a barriga. Apareceu um monte na minha chácara em Salesópolis esses dias.
Jeverson Contatto.
Jeverson, existem várias espécies semelhantes de vaga-lumes Pyrophorini (Agrypninae), que podem variar nesta característica. Este aqui é interessante, ele tem os "falsos-olhos", mas só acende a barriga. O da Vera, se estivesse com a lanterna abdominal acesa, muito provavelmente seria visto o brilho na superfície, como mostra a sua imagem.

Percevejo Predador de Embuás Brontostoma em São Paulo

Boa tarde Cersar, outro dos besouros estranhos que aparecem por aqui, poderia identificar por gentileza?...ele tem 3cm, achei ele bem grande, fazia um barulhão quando voava!
Bianca Vicentini de Americana, São Paulo.
Bianca, na verdade não se trata de um besouro, mas um percevejo predador de piolhos-de-cobra, Brontostoma rubrum ou B. geniculatus, que são bem semelhantes.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Efêmero em São Paulo

Bom dia!
Alguém consegue identificar esse inseto? Ele foi encontrado na laranja, região de Botucatu, São Paulo.
Adilson Rosário.
Adilson, nós já estamos caminhando para 7.000 postagens no Insetologia e esta é apenas a quinta para toda a ordem Ephemeroptera. Insetos são o único grupo de insetos que desenvolvem asas funcionais antes de se tornarem totalmente adultos, como este já me parece ser. Adultos não têm um aparelho bucal funcional, não se alimentam, vivem para se reproduzir e morrem. Antes de se tornarem um subadulto alado, são animais aquáticos.

Aranha de Areia no Rio Grande do Norte

Iae Cesar. Achei essa aranha no meu quintal.
Ajuda na id. Obg!
Francierlem Oliveira de Extremoz, Rio Grande do Norte.
Francierlem, esta é uma aranha-de-areia do gênero Sicarius (Sicariidae), são aparentadas das aranhas-marrom e você deve tratá-las com o mesmo cuidado, pois os efeitos da peçonha é muito semelhante. Estas aranhas gostam de esconder na areia: