sexta-feira, 29 de maio de 2015

Picada de Besouro Carabídeo em Portugal

Ola, venho por este meio pedir a ajuda para me dizer que bicho se trata.

Fui picado por este bicho e deixou me quatro marcas bem grandes inchadas e vermelhas e agora estão a ficar negras e em Portugal é difícil alguém ajudar-me a identificar o bicho. 

Obrigado
Luis Santos de Setubal, Portugal.
Luis, não consigo muito te ajudar com a espécie, mas este é um escaravelho da família Carabidae (Coleoptera: Adephaga). De modo geral eles são predadores benéficos e podem se defender segregando substâncias cáusticas e de cheiro forte. Suas mandíbulas fortes de predador devem produzir uma picada dolorosa, mas não perigosa.

Sua aparência geral lembra Pterostichus globosus ebenus (Harpalinae: Pterostichini), mas não vejo as estrias nos élitros deste indivíduo. O indivíduo de European Carabidae parece ser mais semelhante, mas não consigo ampliar a imagem.

Borboletas de São Paulo

Cesar, desculpe colocar mais de um exemplar em um pedido de identificação, mas estamos apenas registrando a freqüência no camping de Serra Negra.

Seguem três borboletas. A segunda e terceira foto são do mesmo indivíduo. Abraços
Elvenar Reis Laranjeira de São Caetano do Sul, São Paulo.
A primeira é Riodinidae, me parece Emesis sp. (Riodininae).

As duas seguintes são Nymphalidae, temos uma Memphis sp. (Nymphalidae: Charaxinae: Preponini/Anaeini), como palpite M. arginussa, que não é registro comum na região, me baseio na Funet. Depois seguem duas fotos de Vanessa sp. (Nymphalideae: Nymphalinae: Nymphalini), creio que B. braziliensis.

Mariposa Phobetron em São Paulo

Apareceu esse tipo de mariposa no meu quarto. Ela foi andando de lado e deixando essas gotinhas amarelas. Gostaria de saber que inseto é esse. Parece uma lagarta aranha, mas é diferente (?)

Obrigada :)
Josy de Caraguatatuba, São Paulo.
Josy, esta mariposa é justamente um adulto da lagarta-aranha Phobetron cf. hipparchia (Limacodidae). É bem provável que ela botou ovos, como você pode ver nesta discussão, são mariposas da mesma família.

Surto de Lagartas Cosmosoma no Rio de Janeiro

infestação em Cosme Velho no Rio de Janeiro,

após retirada de jaqueira com casa velha abandonada ao fundo. Foto tirade 27/maio/2015 no fim da tarde.

(o professional chamado falou que existe esta infestação no largo do Boticário e que também haveria no bairro jardim pernambuco no Leblon)
Jose Couves de Rio de Janeiro, capital.
Jose, foi relatado um surto destas lagartas no Rio de Janeiro no começo de Abril e parece já ter acontecido em São Paulo em 2009, identificadas como Cosmosoma teuthras (Erebidae: Arctiinae).

O casulo registrado no Rio de Janeiro nesta semana, também pode ser de uma delas.

Lagarta Arctiínea em São Paulo

Bom dia, eu admiro demais esse blog pela quantidade absurda de informações que você posta sobre tantos insetos. Recentemente eu encontrei essa lagarta no chão da faculdade onde estudo, em Santo Amaro. Ela estava bem ferida, e como não tinha certeza se era uma espécie tóxica eu não arrisquei tocá-la. Ainda assim eu a removi para um lugar cheio de arbustos e longe da calçada usando minha capinha de celular. 

Queria saber se poderia identificar que espécie de borboleta/mariposa se trata e se a lagarta é de fato um tipo tóxico.
Lilian de São Paulo, capital.
Lilian, existe uma série de lagartas semelhantes neste grupo, não arrisco espécie nesta sem ver o adulto, mas dá pra dizer que é uma lagarta de mariposa Erebidae: Arctiinae (trad. Arctiidae).

Este grupo possui lagartas urticantes, mas normalmente irão machucar apenas se pressionadas contra o corpo, podendo até ser manuseadas.

Obrigado, Lilian.

Lagarta Spodoptera em Minas Gerais

Olá César!

Essa lagarta atravessava ligeiro a trilha, quando me posicionei para fotografar ela parou e ficou quieta por um tempo. Logo depois voltou ao seu "passo" e sumiu no meio da vegetação. Pesquisei mas não me arrisco a chutar uma identificação.
Geraldo M Pereira de Curvelo, Minas Gerais.
Geraldo, realmente está difícil de reconhecer, está difícil até de saber de que lado está a cabeça, embora pareça ser à esquerda. Pelas manchas no fim do abdome, me parece ser uma Spodoptera sp. (Noctuidae: Noctuinae: Prodeniini).

quinta-feira, 28 de maio de 2015

Mariposa-Imperador em São Paulo

Conforme nos falamos estou encaminhando a foto da mariposa encontrada em meu quintal, pelas minhas medições seu tamanho era de aproximadamente 28 cm.

Obrigado pela atenção.
Jorge de Itapetininga, São Paulo.

Jorge, a única forma de ter errado o palpite seria se você tivesse exagerado no tamanho (o que é bem normal). Thysania agrippina (Erebidae: Erebinae: Thermesiini, trad. Noctuidae), a mariposa-imperador, é a maior mariposa do mundo em termos de envergadura de asas, é muito bom ver registros dela em São Paulo.

Eu havia citado certa vez o desconhecimento e ausência de registros de seus estágios larvais. Se não estiver identificada errada, existe um nesta página.

Mariposa Melanchroia em São Paulo

Cesar, acredito que esta seja u'a mariposa, também do camping de Serra Negra -SP

Movimentando-se durante o dia e muito inquieta. Abraços.
Elvenar Reis Laranjeira de São Caetano do Sul, São Paulo.
Esta é uma mariposa Melanchroia chefise (Geometridae: Ennominae: Boarmiini). Para espécies fáceis de serem confundidas, veja esta postagem.

Soldadinhos de Minas Gerais

Olá César!

Dois belo Membracídeos: o primeiro Membracis bucktoni e o segundo acredito que seja Campylenchia brasiliensis.
Geraldo M Pereira de Curvelo, Minas Gerais.
Geraldo, o primeiro eu concordo que deve ser  M. bucktoni (Membracidae: Membracinae: Membracini), mas o segundo, eu gostaria de saber mais sobre a identificação, não encontrei qualquer citação de uma espécie com este nome, deixo por enquanto na família Membracidae.

Lgarta Papilio e Mosquito Pólvora no Rio de Janeiro

Oi Cesar, tudo bem?

     Encontrei esta linda e interssnte lagarta hoje no meu quintal, no pé de tangerina. Estava sozinha e é bem diferente das outras que costumo encontrar nesta mesma árvore. Observe que numa das fotos aparece um mosquitinho pousado nela.

     Local da foto: Cordeiro-R.J.

     Data: 27.05.2015

     Grata.

         Um abraço,

               Lúcia Lopes de Cordeiro, Rio de Janeiro.
Lúcia, com certeza esta é uma larva de Papilio sp. (Papilionidae: Papilioninae: Papilionini), grupo Heraclides. Pra mim, deve ser P. astyalus, mas estas lagartas pregam surpresas, se registrar o adulto, peço que envie.

Nas duas primeiras imagens ela exibe o osmetério, comportamento de defesa. O mosquitinho eu creio que seja o mesmo caso da Kel, um maruim ou mosquito-pólvora da família Ceratopogonidae.