terça-feira, 28 de novembro de 2017

Larvas de Besouros Micromalthus "Um dos besouros mais fantásticos do mundo!"

Prezados, moro em Juiz de Fora. Minha situação é a mesma narrada neste tópico. Agora, em outubro, surgiram essas larvinhas em minha casa´. Próximas ao rodapé, Também coloquei o piso laminado sobre tacos, há mais ou menos 3 anos. Acabo de fazer uma dedetização para larvas, espero que funcione.
Andreia Fóffano (Nov./2.016).

Em minha casa surgiu essa semana parece essa mesma espécie, acabou de vir uma empresa de controle de pragas em minha casa, ele disse que levaram no laboratório da universidade e não reconheceram como nada conhecido, coincidentemente as casas onde tem aparecido esse negócio tem piso laminado, vou tentar enviar um vídeo, onde parece que a larva é grande, mas é minúscula e aparece aos milhares.se alguém descobrir por favor postem aqui. Não consegui enviar imagem nem vídeo.
Fernanda D´Andrea Guaraldo.

fiz a mesma besteira...colocar piso laminado sobre tacos.
Sheilinha Cruz (Nov./2.017).
Mario Prado: RESOLVIDO - Olá amigos, esta praga apareceu em minha casa também e foi graças aos comentários e fotos da página que iniciei minha busca para solucionar o problema. Coletei uma amostra dos bichinhos brancos (larvas) e enviei para o Instituto Biológico aqui em SP e o resultado resumido foi: 
Larvas do besouro da Família Staphylinidae, Micromalthus debilis. A espécie se alimenta de bolor que pode se formar sob pisos de tacos, rodapés que acumularam umidade.
Realmente quando removi o piso laminado que estava aplicado sobre tacos estes últimos estavam todos deteriorados pela umidade porem o laminado estava em bom estado e isolado pela manta que ficava sobre os tacos. Solução final, removi todo o piso de taco com laminado.


Cesar: Mario, me é interessante vê-los chamar Micromalthus de Staphylinidae pois são normalmente considerados Micromalthidae, uma família que contém uma única espécie, a espécie citada e que pertence a um grupo de besouros bem menos comuns, que nós simplesmente não tínhamos registro no Insetologia, a subordem Archostemata (estou criando um novo marcador), por isso era um palpite bem improvável que eu ou alguém desse por fotos.

Apesar do "desentendimento na família", certamente é confiável que eles tenham chegado à espécie, achei uma única imagem das larvas em posição semelhante às da postagem e me parece bem condizente.

A parte mais interessante, Tree Of Life diz sobre estes besouros:

Micromalthus debilis é um dos besouros mais fantásticos, com um ciclo de vida muito complexo. Vive em madeira apodrecida, e a maioria dos espécimes que se acha na madeira são todas fêmeas larviformes, se parecem larvas, são larvas, mas são desenvolvidas o suficiente para que possam se reproduzir. As "larvas" femininas maduras geralmente dão à luz larvas vivas (sem botar ovos); estas jovens larvas são ativas e com pernas, chamadas triungulinos. Um triungulino muda para a larva feminina sem pernas, que pode então se desenvolver em (1) uma pupa que então emerge como adulto alado, (2) uma fêmea larviforme que ela dará origem a triungulinos, (3) uma fêmea larviforme que bota um único ovo masculino que gera uma uma larva que se alimentará de sua própria larva mãe, (4) uma fêmea larviforme que pode se reproduzir em ambas as últimas maneiras.

As fêmeas são diploides e os machos são haploides.



Observação: A Sheilinha estava encontrando besouros adultos como este junto das larvas e esta não é a espécie identificada. Eu havia suposto tanto pelo besouro como pelas larvas que poderiam ser carabídeos. Se este era um e estava associado, provavelmente se alimentava das larvas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário