segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Opilião em São Paulo


      Assim que eu encontrei este bichinho ele me disse: Por favor, Cesar, fala pra todo o mundo que EU NÃO SOU UMA ARANHA!
     Eu disse: Tá bom, seu opilião, eu falo. Este é um opilião da ordem Opiliones, aparentado das aranhas na classe Arachnida, e facilmente diferenciado das mesmas por possuírem tórax e abdome fundidos. Também não possuem veneno algum, ao contrário das aranhas que quase todas possuem veneno (apesar de, em geral, inofensivo). Não produzem seda, são em geral onívoros, produzem mal cheiro se perturbados.
     A fertilização é direta, salvo casos de espécies partenogênicas. Usam o segundo par de pernas como antenas para inspecionar o ambiente (foto ao lado). Quando em perigo, podem fingir-se de morto ou destacar uma das pernas, que continuará se movendo.
     Wikipedia, nos dá mais uma série de nomes comuns: aranha-alho, aranha-bode, aranha-cafofa, aranha-de-chão, bodum, fede-fede, giramundo, temenjoá ou tabijuá.
     Pronto, seu opilião!

Atualização 04/02/13: De acordo com Ricardo Pinto da Rocha, pesquisador da USP, ao contrário do que afirma a Wikipedia: "sua picada é dolorida, apesar de serem muito raros os casos de picadas por esses animais", opiliões não picam, não mordem e não transmitem doenças. E este parece ser uma fêmea de Gonyleptidae, Heteropachylinae (subordem Laniatores).

     De acordo com a Wiki em inglês, a família Gonyleptidae é uma família neotropical e nela estão os maiores opiliões conhecidos.
     Obrigado Ricardo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário