segunda-feira, 9 de setembro de 2019

Larva de Besouro Lamprosoma no Rio Grande do Sul

Oi de novo, César! Essas fotos eu tirei no inverno passado, estava preso nos nós de galhos de uma muda de pitangueira e até hoje não consegui identificar do que é essa larva amarela. Carinhosamente apelidei de larva de chapéu porque esse casulo(?) me lembra o chapéu de Harry Potter hehe. Tem como saber alguma coisa pelo formato do casulo, já que não tenho uma foto decente da larva em si? Agradeço se puder me ajudar. (Pelotas - RS)
Caroline Rolim.
Mais difícil seria identificar apenas a larva nua. Pesquisando pela planta hospedeira eu encontrei imagens de exemplares em Caxambú & Almeida (1999), coletadas no Paraná, identificadas como "Lamprosoma azureum, escatoteca. (...) da larva de quarto instar." O texto que se segue diz:
A escatoteca de L. azureum se parece bastante em forma e tamanho com aquela descrita por MOREIRA (1913) para L. bicolor, que por sua vez, está de acordo com as observações de LINSENMAlER (1972) que afirma que a escatoteca dos Lamprosoma é constituída de madeira e casca, que a larva adiciona de acordo com seu crescimento. (...) Foi observado em L. azureum, que de acordo com o hospedeiro, a escatoteca adquire coloração semelhante à da casca, denotando que a mesma é constituída de fragmentos da casca aglutinados com os excrementos da larva.
Lamprosoma é Chrysomelidae: Lamprosomatinae: Lamprosomatini, o que talvez nos leve a uma revisão nesta postagem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário