quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Megalóptero em Minas Gerais

Ola Cesar, sou eu aqui de novo! esse aqui encontrei na fazenda Gaivota, em Paracatu-MG,gostei muito dele, mas nao sei quem eh!
Obrigada
Barbara de Brasília, Distrito Federal.

Oi Bárbara, esta é uma fêmea de megalóptero do gênero Corydalus (Megaloptera, Corydalidae). Pela coloração mais escura, suspeito que seja outra espécie da registrada aqui em São Paulo, vou tentar pesquisar se é possível diferenciar por imagens. Machos têm mandíbulas impressionantes! O nome comum em inglês é Dobsonfly, desconheço algum em português e estou a procura de um.

Se alguém conhecer um nome comum ou quer sugerir, por favor, use os comentários.

Bárbara: Valeu Cesar os machos sao realmente maravilhosos!!!! essa femea foi super educada, posou para as fotos, nao beliscou forte e depois saiu voando! :)
Amei!
Barbara

Cesar: Na verdade, Barbara, a informação é de que elas podem morder, mas sinto que faltam relatos de quem foi mordido. As mandíbulas das fêmeas são sem dúvida muito mais funcionais do que as dos machos em se tratando de mordida, mas a força que elas têm nelas, talvez seja apenas especulação.

Barbara: humm nao sei Cesar, as pessoas costumam exagerar muito com relacao a essas coisas, e qdo o bicho nao eh perigoso (digo venenoso) eu gosto d experimentar para ter minha opiniao. Posso ter dado sorte com relacao a essa femea? haha mas ela beliscou muito fraco longe de arrancar sangue, dava pra manusear tranquilamente.

Cesar: Que bacana, Barbara! Parabéns pela coragem, de agora em diante sempre direi: Dizem que ela pode morder de forma dolorida, mas quem testou (link para a postagem) afirma que não!


Celso do Lago Paiva: Cesar, visitantes:
A picada dolorosa dessa espécie não é lenda, não. As fêmeas de uma espécie grande, comum aqui na Serra do Cipó, muito agressiva, podem picar de forma dolorosa, e mesmo ferir a pele, embora sem qualquer gravidade (como soldados de espécies maiores de Atta - saúva e de cupins).
Já os machos, menos agressivos, não tem força alguma nas mandíbulas, muito mais longas.
Celso
Celso do Lago Paiva
Curvelo MG

4 comentários:

  1. Guilherme Figueiredo16 de fevereiro de 2013 01:13

    ola essa e uma especie popularmente conhecida como formiga leão

    ResponderExcluir
  2. Olá, Guilherme.
    Muito obrigado pelo comentário, mas, como publicado na outra postagem sobre os Corydalus http://www.insetologia.com.br/2013/02/megaloptero-em-sao-paulo.html, formiga-leão vem do inglês antlion, que são os imaturos de neurópteros da família Myrmeleontidae. Eu creio que usar formiga-leão pra Corydalidae foi alguma confusão que aconteceu em algum momento e acabou por ser difundido, e que isto poderia trazer confusão no futuro.

    ResponderExcluir
  3. Boa Tarde,alguém poderia me informar se esse inseto é perigoso?
    Na minha casa costuma aparecer em epoca de chuvas,e tenho duas crianças muito curiosas em casa.Obrigado
    Roberto Passos

    ResponderExcluir
  4. Não oferecem perigo algum, Beto. Existe a ideia de que a mordida da fêmea pode doer, mas parece que até isto foi desmentido pela Barbara.

    ResponderExcluir