quarta-feira, 14 de março de 2018

Barbeiro Panstrongylus em São Paulo

Boa noite, este inseto entrou voando a noite na varanda da casa que fica no Litoral norte de sp, ao lado da mata atlântica. É um barbeiro? O que fazer?
Grata
Edna Toribio.
Sim, Edna, este é um barbeiro. As manchas estão bem pálidas e a imagem desfocada, mas me parece Panstrongylus megistus (Reduviidae: Triatominae). Seu registro concorda com o site da UFRJ que diz ser espécie associada principalmente a regiões de clima úmido.

O ideal é que os bichos sejam coletados vivos, colocados em um frasco com furinhos na tampa e encaminhado a órgãos responsáveis, Vigilância Sanitária, Centro de Controle de Zoonoses ou, geralmente, o órgão de saúde mais próximo deve receber e encaminhar o exemplar.

Atualização - Edna: Boa noite Cesar, venho mais uma vez lhe agradecer. Encontrei outro barbeiro, na verdade ele caiu no meu colo. Desta vez fiz como vc falou e guardei ele vivo. Trouxe no Instituto Adolfo Lutz e o resultado foi:“O inseto trazido para identificação trata-se de um exemplar macho da espécie Panstrongylus megistus, e não foram encontradas em suas fezes formas de Tripanosomatídeos. “ Aliás a equipe de lá foi muito atenciosa e o laudo saiu na hora. Ficamos felizes com o resultado, mas vamos ficar alertas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário