terça-feira, 12 de maio de 2020

Mortalidade de Marimbondos Polistes em São Paulo

Olá amigos!
Nos ultimos meses alguns individuos dessa vespa tem aparecido em casa... ficam parados no teto dia e noite, mesmo com as janelas abertas por dias...até que aparecem mortos. Depois vem outros e assim segue...
Peço ajuda na identificação e compreensao desse comportamento!
Aguas da Prata/SP
Obrigado!
Aguará Guazú.
Bruno C. Barbosa: Oi tudo bem?

Difícil saber exatamente o que se trata, mas algumas informações pode ajudar, vc tem reparado a aplicação de fumace na região da sua casa?

A substância utilizada é o Malathion, um inseticida usado pra controle do mosquito da dengue, entretanto algumas pesquisas que estamos realizando no nosso laboratório, tem mostrado o inseticida não é mais tão eficiente para o mosquito porém falta para outros grupos de insetos.
Podendo trazer a morte em minutos como registramos para abelhas e algumas vespas ou problemas neurológicos ao ponto de ficarem da forma que vc descreveu, bobonas e estáticas vindo a morte em alguns dias.

O animal na foto se trata acredito eu de uma Polistes lanio (Vespidae: Polistinae: Polistini).

Tomara que tenha ajudado

Abraço

Aguará: Bruno, como vai?

Fumacê não, somente uma lavagem com algum tipo de desinfetante das ruas e calçadas por conta do Covid-19, com caminhão pipa! Os profissionais de jardinagem da vizinhança sim, jogam muito herbicida e outras coisas nos quintais...

De fato, depois das operações de fumacê ano passado, a quantidade e diversidade de insetos aqui na chácara diminuiu bem! Interessante que ao retirá-los(marimbondos), se não fechar as janelas em poucos minutos voltam...Estive hoje em outra casa(desocupada) a cerca de 1 km daqui e encontrei um tanto morto dentro do banheiro, acredito que a mesma espécie!

Busquei uma compreensão pois, tempos atrás relatei no grupo de Borboletas e Mariposas Neotropicais, que os adultos de Brassolis sp. estavam com um comportamento estranho este ano...parecido com o problema neurológico relatado acima...no momento de esticar e secar as asas, o processo não avançava e ficavam quase imóveis na parede por uns dias até morrerem!

Chamou atenção pois convivemos com elas há muitos anos e este foi atípico!

Agradeço a identificação e informações!

Um abraço!

Nenhum comentário:

Postar um comentário