segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Paquinha em São Paulo

     Este bichinho feio esquisito é uma paquinha (frade, bicho-terra, grilo-toupeira, cachorrinho d'água, cachorrinho-da-terra, cachorrinho-do-mato, cava-terra, grilo-talpa... ufa!), ortóptero da subordem Ensifera, família Gryllotalpidae.
     Como todo ortóptero, possuem as pernas posteriores saltatórias, porém têm o diferencial de possuir as pernas anteriores do tipo fossorial, ou seja, adaptadas a escavar. Apesar de se alimentarem de matéria orgânica morta, podem causar danos às raízes das plantas devido aos túneis que cavam, por isto, são consideradas pragas das plantações.
     São muito mais comuns do que aparentam, porém pouco vistas por passarem a mairo parte do tempo enterradas.
     A espécie, pelo menos baseado nestas opções, é Scapteriscus didactylus.

Uma variação das muitas pesquisas que trazem entradas para o blog:
 Gente, paquinhas NÃO PICAM. Se manuseadas, elas darão beliscõezinhos com as perninhas dianteiras que nem chegam a doer, e tentarão se enfiar por entre os dedos, por que este é o hábito de fuga delas.

5 comentários:

  1. No RJ o povo chama de Cachorrinho do Mato, e acreditam que é perigosíssimo! Coisas do povo... a nao ser que vc tenha um gramado de golf!

    ResponderExcluir
  2. Eu tentei tirar fotos dela na mão, mas ela não deixa!

    ResponderExcluir
  3. Eu já fui mordida por um...dói demais! Conheço este bichinho desde a minha infância...pica sim!!!

    ResponderExcluir
  4. Anônima, uma frase que li hoje mesmo: "Toda criatura com uma boca é capaz de morder".
    Esta foi a minha experiência com ela, não me mordeu, mas não consegui segurá-la. Por segurar eu digo, mantê-la sobre minha mão, não costumo prender bichos entre os dedos.
    Estou certo que atacar, ela não te atacou.

    ResponderExcluir