Coleoptera




Clicando nas imagens, será direcionado para todas as postagens das espécies da família ou superfamília representados. Clicando nos textos com links, produzirá uma busca com imagens em uma outra aba.




A ordem Coleoptera compreende todos os insetos conhecidos popularmente como besouros: joaninhas, serra-paus, escaravelhos, vagalumes e gorgulhos estão entre os mais conhecidos neste grupo. É a ordem animal com o maior número de espécies descritas, mais de 350.000!

Apesar de sua enorme diversidade morfológica são facilmente reconhecidos pela sua aparência "cascuda", principalmente por causa dos élitros, um par de asas rígidas que protegem as asas delicadas usadas para o vôo (salvo raríssimas excessões de indivíduos que não possuem asas.

Coleoptera vem do grego koleon (κολεον) que significa estojo e ptera (πτερα) que significa asa.
São insetos de metamorfose completa, ou seja, passam pela fase de larva, pupa e adulto.

A dieta é muito variada: folhas, madeira, outros insetos, pólen ou carne em decomposição.




A superfamília Chrysomeloidea compreende besouros em geral fitófagos, e estão entre as principais pragas de plantações.
As principais famílias são a Chrysomelidae (besouros-de-folha, figs 1 a 6) e Cerambycidae (serra-paus, figs. 7 a 11).

Chrysomelidae são besouros em geral coloridos, pequenos e bonitos.

Na subfamília Cassidinae estão os besouros conhecidos por besouros-tartaruga (figuras 2 e 5).
A tribo Chapelini (fig. 4) também pertence a essa subfamília. Na subfamília Galerucinae encontra-se a tribo Alticini, conhecidos como besouros-pulga ou besouros-saltadores que, em geral, são facilmente reconhecíveis pelo fêmur superdesenvolvido nas pernas trazeiras. Um dos gêneros mais conhecidos nesta tribo é o gênero Omophoita, notadamente a espécie Omophoita personata. Na tribo Luperini encontramos a vaquinha-verde-e-amarela Diabrotica speciosa, praga do feijão batata uva, soja, etc. cuja larva é conhecida por lagarta-agulha. A subfamília Bruchinae é conhecida por gorgulhos de feijão (fig. 6). Veja também abaixo nesta página os gorgulhos verdadeiros.

A família Cerambycidae compreende todos os besouros conhecidos por serra-paus. A maioria dos serra-paus possuem antenas muito longas, que lhes dão o nome de longicórnios. As principais subfamílias são Cerambycinae, Lamiinae e Disteniinae. A família Lepturinae compreende os chamados longicórnios-de-flores e a família Parandrinae (fig. 8) se destaca pela morfologia diferenciada, com antenas curtas e mandíbulas fortes. Na subfamília Necydalinae estão os longicórnios com aspecto mais diferenciados, algo semelhante a vespas.



Cryptocephalinae
Galerucinae
Chrysomelinae
Eumolpinae
Bruchinae
Cassidinae
Alurnini
Chalepini

Criocerinae




Parandrinae
Prioninae
Lamiinae
Cerambycinae

A família Coccinelidae compreende todos os besouros conhecidos por joaninhas, que em geral possuem cores quentes e muitos são pintadinhos de preto. São insetos benéficos, que tanto em fase larval como adulta se alimentam de outros insetos considerados pragas, principalmente pulgões.

A exceção à regra fica com a família Epilachninae, que se alimentam de plantas. A principal subfamília é a Coccinelinae, Harmonia e Coccinela são os gêneros mais comuns. A fig. 4 mostra o aspecto de uma larva de joaninha.













Harmonia
Eriopis
Azya
Coccinellidae (Larva)
Scymninae (Larva)


Na superfamília Scarabaeoidea encontra-se todos os insetos conhecidos por escaravelhos, besouros-rinoceronte, besouros-elefante e rola-bostas. Algumas larvas são conhecidas por corós (fig. 6), larvas subterrâneas que sempre se encontram em forma de "C" e que se alimentam das raízes das plantas, causando prejuízo aos agricultores. Outras larvas se alimentam de material em decomposição. Alguns adultos são importantes polinizadores, enquanto outros se alimentam de fezes de animais. A principal família é a Scarabaeidae. A fig. 2 representa o aspecto de um besouo-veado da família Lucanidae, a fig 3 representa um Passalidae, que produzem um som estridulatório muito interessante. As demais representam Scarabaeidae, embora a morfologia do primeiro seja muito comum em diversas outras famílias.
Rutelinae
Cyclocephalini
Oryctini
Scarabaeinae
Melolonthinae
Cetoniinae
Geotrupidae
Passalidae
Lucanidae (Fêmea)
Lucanidae (Macho)

Trogidae
Ceratocanthinae
























A superfamília Curculionoidea, compreende os besouros conhecidos por gorgulhos, bicudos ou carunchos. A maior parte deles são facilmente identificados pelo longo "bico" que possuem. A principal família é a Curculionidae, possivelmente a maior família do reino animal. Muitas espécies são consideradas pragas tanto em fase adulta como larval, podendo se alimentar de todas as partes das plantas. Muitas produzem furos em frutas, legumes e cereais. A fig 3 ilustra a subfamília Entiminae, os gorgulhos de nariz largo. A fig. 4 se refere à subfamília Curculioninae, que pode ter o bico maior do que o próprio corpo. A fig 2 refere-se a família Brentidae, caracterizada pelo corpo delgado.

Veja também acima nesta página gorgulhos-de-feijão (Chrysomelidae, Bruchinae).

Conoderinae

Baridinae
Dryophtorinae
Molytinae
Dryophtorinae
Entiminae
Curculioninae
Anthribidae
Brentidae


A superfamília Tenebrionoidea inclui besouros de morfologia muito diversificada, que em geral vivem em locais escondidos como debaixo de pedras e sob cascas de árvores. Muitos se alimentam de fungos e animais mortos, outros são fitófagos. A principal família é a Tenebrionidae, que inclui o bicho-capixaba Lagria villosa (fig. 1), uma praga nativa da África e que se tornou uma das principais pragas no Brasil em diversas culturas, entre elas a batata e o café.

Algumas famílias, em especial a família Meloidae possui indivíduos que segregam uma substância oleosa que podem causar queimaduras com bolhas na pele. Esta substância pode ser segregada por suas articulações, ou claro, se o animal for esmagado. O exemplo mais conhecido são os besouros arrebenta-bois da subfamília Meloinae. (fig. 3)

A fig. 2 refere-se à família Pimelinae, a fig 4 à Mordellidae.






Lagriinae

Stenochiinae
Tenebrionidae (Larvas)
Pimeliinae
Tenebrioninae
Diaperinae
Meloidae

Cissites (Meloidae)
Meloidae
Ripiphoridae


     A superfamília Elateroidea compreende todos os besouros conhecidos como besouros-de-clique ou besouros tec-tec, vagalumes ou pirilampos e relacionados.
A principal família é a Elateridae (fig 1), os besouros-de-clique verdadeiros, conhecidos por dar "cabeçadas" no chão, que lhes proporcionam grandes saltos. As tribos Pyrophorini e Campyloxenini da subfamília Agrypinae possuem indivíduos bioluminescentes conhecidos por vagalumes.
     Outros vagalumes pertencem às famílias Lampyridae (fig. 3, fêmea) e Phengodidae (fig. 6, macho), cujas fêmeas de ambas as famílias nunca deixam seu aspecto larval, notadamente a família Phengodidae.
     A fig. 5 refere-se à família Lycidae, subfamília Lycinae.



Lampyridae
Cantharidae: Chauliognathinae
Cantharidae (Larva)
Lycidae
Cantharidae
Lampyridae



Lampyridae (Larva)
Lampyridae

Elateridae (Larva)

Elateridae



















Outros Polyphaga
Superfamília Bostrichoidea
Bostriquídeos são brocas de madeira, dermestídeos podem infestar residências e ptinídeos podem se desenvolver em alimentos estocados.
Bostrichidae
Dermestidae
Dermestidae (Larva)
Ptinidae









Silfídeos se desenvolvem principalmente em cadáveres, sendo importante para a medicina forense. Histerídeos são predadores de larvas de insetos, estafilinídeos são em geral predadores, algumas espécies chamadas potós são coleópteros de importância médica e, junto com os limexilídeos, não possuem élitros bem desenvolvidos e têm o corpo delgado, não aparentando serem besouros. Hidrofilídeos são aquáticos e têm dieta variada, algumas são importantes por se alimentarem de larvas de mosquito. Ripicerídeos ou ripiceratídeos se alimentam de larvas de insetos em troncos de árvores, algumas atacam ninfas de cigarra no solo. Buprestídeos, os besouros-joia são brocas de árvores, apreciados por sua beleza. Alguns dasitídeos são pragas agrícolas. Clerídeos são, em sua maioria, predadores, mas há espécies que têm dieta diferenciada, como pólen.
Silphidae
Chelonariidae
Histeridae
Staphylinidae
Lymexylidae


Hydrophilidae


Rhipiceridae
Buprestidae
Dasytidae
Cleridae





























SUBORDEM ADEPHAGA

FAMÍLIA CARABIDAE
A família Carabidae é constituída fundamentalmente por besouros predadores, importantes no controle de outros insetos. Segregam uma substância fétida e irritante. Algumas espécies de Brachininae, conhecidos por besouros-bombardeiros, têm defesa química literalmente explosiva.
Dryptinae
Harpalinae
Scaritinae
Carabidae (Larva)
Cicindelinae


Brachininae

Carabinae


ADEPHAGA AQUÁTICOS
Dytiscidae (Larva)