quinta-feira, 12 de abril de 2018

Comunidade de Aranhas Flamenguinhas no Espírito Santo

As aranhas a me perseguirem - ou de como tenho invadido seu habitat. Acredito ter encontrado, no meu trabalho, um ninho de aranhas que poderiam ser viúvas negras. Como trabalho em uma escola, gostaria da ajuda de vocês para prevenir incidentes. Trata-se de uma armadilha para ratos que foi colocada há meses atrás nos fundos da escola e que agora está habitada por aranhas. As armadilhas ficam num lugar arejado e ali se acumulou resto de vegetação seca. Elas fizeram teia, há pelo menos dois indivíduos adultos e muitos filhotes. Os adultos são pequenos, de um preto vibrante e com manchas vermelhas no abdome e no dorso. Ah, em Aracruz, litoral do Espírito Santo.
(...)
Pelo que andei olhando, me parece a tal flamenguinha.
O que me surpreendeu foi vê-las vivendo coletivamente. Numa única teia, contei hoje 20 delas. São menores, mas já apresentam a coloração vermelha. São perigosas? Ainda hoje vi alunos sentados há um metro desta teia das vinte aranhas.
(...)
Cesar, obrigada pela presteza. Apesar de fascinada pelo assunto e de hoje sofrer um pouco menos de aracnofobia que no passado, não acho que serei capaz de recolher um espécime para enviar ao Butantan - infartaria antes de conseguir fechar o pote. Por sorte se trata de uma escola de ensino médio, o que nos dá alguma margem de segurança quanto ao perigo das consequências de acidentes. A escola marcou uma detedização para sábado. Mas como há uma floresta ao lado, acho inevitável que elas voltem. A solução melhor seria uma limpeza cuidadosa da área externa do prédio, de modo a identificar possíveis novas teias.
Anne Ventura.
Anne, eu consultei o dr. Antonio D. Brescovit sobre a sociabilidade destas aranhas, e ele disse que até certa idade o comportamento social é comum em Theridiidae e há uma espécie social de fato. Ele acredita que são todas ainda jovens, ou que elas não tenham mesmo pra onde ir, apenas conjecturas. Seria muito bom ele receber material. São de fato flamenguinhas ou viúvas-negras Latrodectus cf. curacaviensis, a peçonha delas é bem potente em humanos, de efeito neurotóxico, causando muita dor, enjoo, sudorese e contrações musculares involuntárias. Se jovens, o efeito deve ser mais leve.

Nenhum comentário:

Postar um comentário