quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Comportamento estranho de besouros em São Paulo

Pessoal, estes são registros meus, de algo que achei bem curioso e gostaria de compartilhar. Me arrependo de não ter filmado pra deixar evidente e não parecer mentira, ainda mais se eu disser que manuseei um deles (o primeiro cerambicídeo; eu não alcançava em nenhum dos outros).

Nas duas primeiras imagens, nós temos duas espécies de besouros, quatro indivíduos diferentes. As grades são semelhantes, pois são no mesmo lugar, mas são duas grades diferentes, em duas paredes diferentes. Por que eles formaram dois pares iguais de espécies diferentes? Por que o escarabeídeo está lá em cima, enquanto o cerambicídeo abaixo, à direita e orientado diretamente ao escarabeídeo? Coincidência? Não sei se só eu acho, mas a menos que seja intervenção humana, o que seria possível, mas bem improvável, isto me parece algo extremamente curioso, novo, e sem explicação.

As fotos foram feitas no Pico do Jaraguá, bem no pico, São Paulo, capital. As espécies, Chlorida festiva (Cerambycinae: Bothriospilini), dois machos, e alguma espécie de Scarabaeidae: Rutelinae, acredito que Platycoelia sp. (Rutelini).



Nenhum comentário:

Postar um comentário