segunda-feira, 27 de julho de 2015

Picada de Barbeiro na Bahia

Achei este inseto dentro do meu quarto e dps que minha namorada se assustou e pisou nele saiu um sangue estranho parecido com humano . ficamos assustados mas não haviam marcas de picadas em nós .
Lucas Santana de Guanambi, Bahia.
Lucas, a imagem mostra um barbeiro (Reduviidae: Triatominae) e ele picou alguém ou algum animal, mas provavelmente alguém da casa. É importante que todos saibam que o procedimento ideal ao encontrar um bicho destes é coletá-lo vivo e enviar para órgão de saúde local, para ser examinado,

Agora, é importante saber que a picada do bicho não transmite a doença, e sim suas fezes em contato com a picada (a picada poe causar leve coceira, não dor). O bicho precisa também estar contaminado com o protozoário causador da doença-de-chagas e, pelos dados levantados nesta postagem, muito provavelmente ele não estava.

De acordo com o site do dr. Drauzio:
O período de incubação vai de cinco a 14 dias após a picada e o diagnóstico é feito através de um exame de sangue, que deve ser prescrito, principalmente, quando um indivíduo vem de zonas endêmicas e apresenta os sintomas acima relacionados. (ênfase minha)
Seguindo o guia dos triatomíneos da Bahia, não consigo pensar em outro se não Triatoma infestans, mas estou achando as pernas robustas e coloridas estranhas e precisaria ver também a região ventral. Fêmea sem dúvida.

O pedido tem data de hoje, normalmente eu publicaria amanhã.

Nenhum comentário:

Postar um comentário